Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Deputado sírio: 'Daesh e Frente al-Nusra não conseguiriam nada sem apoio estrangeiro'

Os grupos terroristas Daesh (o chamado Estado Islâmico) e Frente al-Nusra, ambos proibidos na Rússia, não obteriam resultados sem o apoio financeiro de patrocinadores estrangeiros, disse um representante da União Socialista Árabe Síria Khaled Al Aboud.


Sputnik

"Por exemplo, a organização terrorista Daesh, desde a sua fundação, realizou a vontade de estados estrangeiros, incluindo os países do Golfo Pérsico", disse à agência de notícias russa Rossiya Segodnya por meio de uma videoconferência.


Militantes do grupo terrorista Daesh
Terroristas do Estado Islâmico © AP Photo/ Karim Kadim

O político sublinhou que os terroristas de Daesh "não obteriam nada se não recebessem a ajuda de estrangeiros". Al Aboud disse que ambas as organizações de Daesh e al-Nusra (atual Jabhat Fatah al-Sham) são "usadas por forças estrangeiras em seus próprios interesses".

O deputado acrescentou ainda que os rebeldes sírios não representam a oposição, mas são o instrumento de uma "agressão".


Postar um comentário