Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

No decorrer da operação Ramo de Oliveira será criada zona de segurança na Síria

O primeiro-ministro turco Binali Yildirim anunciou a criação, durante a operação militar turca na província síria de Afrin, de uma faixa de segurança de 30 quilômetros.
Sputnik

O premiê, citado pela emissora Haberturk, adiantou também que a operação seria efetuada em quatro etapas.


"A operação vai decorrer em 4 etapas com o objetivo de criar uma faixa de segurança de 30 quilômetros, que será limpa de terroristas", disse o político, citado pela emissora NTV.

Yildirim adiantou que até agora não há mortos ou feridos entre o contingente turco que realiza a operação.

Mais cedo, o Estado-Maior da Turquia anunciou o início da operação "Ramo de Oliveira" contra os grupos curdos na província síria de Afrin, que começou precisamente às 14h00 locais (12h00 no horário de Brasília). De acordo com a entidade militar, a operação conta com a participação de 72 aviões, enquanto 108 dos 113 alvos planejados já foram eliminados. Há poucos dias, o premiê turco, Binali Yildirim, havia avanç…

Forças dos EUA atingem mais alto estado de prontidão no Golfo Pérsico, mas por quê?

As forças dos EUA no Golfo Pérsico "estão em alto estado de prontidão", preocupando-se com agilidade técnica e pessoal em meio às crescentes tensões com Irã, comunicou à Sputnik Internacional o Departamento de Defesa norte-americano.


Sputnik

Na semana passada, o conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, Michael Flynn, informou que os EUA estão atentamente acompanhando as atividades do Irã, após a realização de teste de míssil balístico por Teerã no dia 29 de janeiro. 


Navios no Golfo Pérsico, 21 de maio de 2013, exercícios militares
Navios no Golfo Pérsico © flickr.com/ Departamento da Defesa dos EUA

"Prontidão é um conceito mal compreendido", comunicou à Sputnik Internacional o Departamento da Defesa dos EUA. "Por exemplo, os navios despreparados da Marinha estão sendo consertados ou modernizados, ou estão sendo realizadas mudanças estruturais do pessoal", afirma o comunicado.

Sempre há uma porcentagem das forças dos EUA que não ficam em estado de "prontidão", acrescentou Michael Flynn.

Mais anteriormente, o vice-chefe de operações navais, o almirante Wiliam Moran, dividiu em uma audiência no Congresso sua preocupação quanto ao despreparo da Marinha dos EUA evidenciado, segundo ele, na lentidão da mesma, nos danos desnecessários ao equipamento e no treinamento de péssima qualidade dos operadores. Segundo Morgan, a Marinha norte-americana não conseguirá servir o país de forma satisfatória devido à falta de modernização.

Presidente dos EUA, Donald Trump, declarou que os recentes testes de mísseis do Irã violam o Plano de Ação Conjunto Global, no âmbito do qual, Teerã se comprometeu a interromper o desenvolvimento de armas nucleares, recebendo em troca a suavização das sanções.



Postar um comentário