Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Venezuela está disposta a 'defender soberania e independência de Nicarágua'

Jorge Arreaza, chanceler da Venezuela, avisou da capital nicaraguense, Manágua, que o presidente Nicolás Maduro está disposto a apoiar a Nicarágua em defesa de sua soberania se for necessário.
Sputnik

"Se [nós] o povo bolivariano, os revolucionários da Venezuela, tivéssemos que vir à Nicarágua para defender a soberania e a independência nicaraguense, e oferecer nosso sangue pela Nicarágua, iríamos como Sandino, até à montanha de Nueva Segovia", expressou Arreaza.

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela fez essas declarações durante a comemoração dos 39 anos do triunfo da Revolução Sandinista em Nicarágua, país para o qual viajou em 19 de julho.

O socialismo, enfatizou Arreaza, é o caminho certo, e assegurou que a Venezuela passou por uma situação semelhante da qual a Nicarágua enfrenta desde abril deste ano.

"Caros compatriotas, dizemos-lhes porque vivemos essa mesma experiência que vocês vivem nos últimos meses, nós as chamamos de guarimbas [termo para protesto popu…

Grã-Bretanha vai enviar destróier para o mar Negro pela primeira vez desde a Guerra Fria (video)

A Marinha da Grã-Bretanha vai enviar um navio da guerra para o mar Negro pela primeira fez após o fim da Guerra Fria. Segundo a mídia, o destróier vai participar de "exercícios secretos" com militares da Ucrânia.


Sputnik

O destróier britânico HMS Diamond, equipado com mísseis Sea Viper, fará uma missão no mar Negro, o que acontece pela primeira vez desde que a Guerra Fria terminou, comunica o jornal Sunday Mail.


O destroier britânico HMS Diamond
Destroier britânico HMS Diamond © flickr.com/ Rennett Stowe

Segundo o jornal, o destróier terá por missão proteger os 650 militares britânicos que participam dos exercícios.

Por sua vez, o presidente do Movimento russo de assistência à Marinha, Mikhail Nenachev, disse o seguinte: "A presença da Grã-Bretanha no mar Negro não representa nenhum problema para nós. Uma vedeta lança-mísseis e os aviões da nossa aviação naval do mar Negro podem neutralizar um dos navios mais modernos da Marinha britânica".

Em dezembro do ano passado, o chefe de Estado-maior Valery Gerassimov constatou a intensificação das atividades da OTAN no mar Báltico. Segundo ele, a Aliança está aumentando o número de militares na linha de fronteira entre a Rússia e a OTAN, concentrando armamento e desenvolvendo a sua infraestrutura militar.




Postar um comentário

Postagens mais visitadas