Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares dos EUA prometem responder a possível ataque turco contra cidade síria de Manbij

Os militares norte-americanos prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade síria de Manbij à luz de uma possível operação turca na área, afirmou o comandante do Conselho Militar de Manbij, que faz parte das Forças Democráticas da Síria (FDS), Ebu Adil.
Sputnik

Em entrevista à Sputnik Turquia, Ebu Adil comentou a resposta dos EUA às preocupações expressas pelos representantes do Conselho Militar de Manbij devido a um possível ataque contra a cidade síria por parte de Ancara.


"Há dois anos, em conjunto com as forças da coalizão liderada pelos EUA, nós limpamos Manbij do Daesh [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países]. Desde então, na cidade se encontram forças da coalizão. Algum tempo atrás, nós falamos com os militares norte-americanos sobre um possível ataque da Turquia contra Manbij. Os militares dos EUA prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade, de onde quer que ele provenha", afirmou o comandante do conselho.

Além disso, ele …

Grã-Bretanha vai enviar destróier para o mar Negro pela primeira vez desde a Guerra Fria (video)

A Marinha da Grã-Bretanha vai enviar um navio da guerra para o mar Negro pela primeira fez após o fim da Guerra Fria. Segundo a mídia, o destróier vai participar de "exercícios secretos" com militares da Ucrânia.


Sputnik

O destróier britânico HMS Diamond, equipado com mísseis Sea Viper, fará uma missão no mar Negro, o que acontece pela primeira vez desde que a Guerra Fria terminou, comunica o jornal Sunday Mail.


O destroier britânico HMS Diamond
Destroier britânico HMS Diamond © flickr.com/ Rennett Stowe

Segundo o jornal, o destróier terá por missão proteger os 650 militares britânicos que participam dos exercícios.

Por sua vez, o presidente do Movimento russo de assistência à Marinha, Mikhail Nenachev, disse o seguinte: "A presença da Grã-Bretanha no mar Negro não representa nenhum problema para nós. Uma vedeta lança-mísseis e os aviões da nossa aviação naval do mar Negro podem neutralizar um dos navios mais modernos da Marinha britânica".

Em dezembro do ano passado, o chefe de Estado-maior Valery Gerassimov constatou a intensificação das atividades da OTAN no mar Báltico. Segundo ele, a Aliança está aumentando o número de militares na linha de fronteira entre a Rússia e a OTAN, concentrando armamento e desenvolvendo a sua infraestrutura militar.




Postar um comentário