Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Grã-Bretanha vai enviar destróier para o mar Negro pela primeira vez desde a Guerra Fria (video)

A Marinha da Grã-Bretanha vai enviar um navio da guerra para o mar Negro pela primeira fez após o fim da Guerra Fria. Segundo a mídia, o destróier vai participar de "exercícios secretos" com militares da Ucrânia.


Sputnik

O destróier britânico HMS Diamond, equipado com mísseis Sea Viper, fará uma missão no mar Negro, o que acontece pela primeira vez desde que a Guerra Fria terminou, comunica o jornal Sunday Mail.


O destroier britânico HMS Diamond
Destroier britânico HMS Diamond © flickr.com/ Rennett Stowe

Segundo o jornal, o destróier terá por missão proteger os 650 militares britânicos que participam dos exercícios.

Por sua vez, o presidente do Movimento russo de assistência à Marinha, Mikhail Nenachev, disse o seguinte: "A presença da Grã-Bretanha no mar Negro não representa nenhum problema para nós. Uma vedeta lança-mísseis e os aviões da nossa aviação naval do mar Negro podem neutralizar um dos navios mais modernos da Marinha britânica".

Em dezembro do ano passado, o chefe de Estado-maior Valery Gerassimov constatou a intensificação das atividades da OTAN no mar Báltico. Segundo ele, a Aliança está aumentando o número de militares na linha de fronteira entre a Rússia e a OTAN, concentrando armamento e desenvolvendo a sua infraestrutura militar.




Postar um comentário

Postagens mais visitadas