Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Militar brasileiro fala sobre logística no Líbano

Em palestra na Universidade Saint-Esprit de Kaslik, o coronel Sylvio Pessoa conversa com estudantes sobre logística e sua relação com o meio ambiente. Evento ocorre segunda (20) e é aberto ao público.


Aurea Santos | ANBA

São Paulo – Na próxima segunda-feira (20), a Universidade Saint-Esprit de Kaslik (Usek), no Líbano, promove uma palestra sobre logística e meio ambiente para seus alunos e também para o público em geral. O tema será apresentado pelo coronel do Exército Brasileiro Sylvio Pessoa, adido de Defesa Naval do Exército e Aeronáutico. A realização da palestra é uma iniciativa conjunta da Faculdade de Administração e do Centro de Estudos e Culturas da América Latina (Cecal) da Usek.


Imagem relacionada

“Vamos tratar sobre o que é logística, com um viés na área de meio ambiente, falando sobre logística reversa, transporte, qualidade, custos, embalagem”, explica o coronel, que é especialista em Logística. Segundo ele, logística e meio ambiente “têm uma relação muito grande e antiga”.

“A logística traz para a cidade o que ela precisa e tem que tirar da cidade o que não serve, os dejetos, o que é para reuso. A palestra busca lançar luzes e promover o autoquestionamento, a indagação”, afirma Pessoa.

Segundo ele, que está desde outubro do ano passado no Líbano, já foi possível observar fatos interessantes ligados à logística no país árabe. “O Líbano tem um relevo acidentado e em determinadas curvas nas estradas, há algumas ranhuras que dificultam uma tendência à aquaplanagem. É semelhante ao princípio utilizado nas pistas de aviação”, conta.

Sobre práticas adotadas no Brasil e que podem servir de exemplos, Pessoa aponta a normatização para a construção de poços de combustível. “A regulamentação visa evitar que, em caso de acidente, o combustível se espalhe e possa atingir o leito de um rio, por exemplo”.

Dentro do Exército, Pessoa também aponta o trabalho de parceria com cooperativas para a reciclagem de embalagens de papelão. “O Exército gera uma cadeia de valor para as cooperativas e evita agressão ao meio ambiente”, diz.

Serviço


Palestra sobre logística e meio ambiente
Dia 20 de fevereiro de 2017, às 14h
Local: Universidade Saint-Esprit de Kaslik, Jounieh, Líbano. Evento ocorre no auditório da Faculdade de Administração.
Aberto ao público

Postar um comentário