Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan diz que Turquia continuará operação na Síria, pactuada com Moscou

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta segunda-feira que seu país não interromperá sua operação militar lançada no sábado contra as milícias curdas aliadas dos Estados Unidos no norte da Síria e insistiu que esta operação está pactuada com a Rússia.
EFE

"Não vamos retroceder em Afrin. Falamos com os russos e há consenso", disse o político islamita em relação à região do norte da Síria nas mãos das milícias curdas Unidades de Proteção do Povo (YPG), que Ancara considera terroristas e aliadas da guerrilha curda da Turquia, o PKK.


Erdogan voltou a acusar os EUA de armar e apoiar as YPG, aliadas de Washington contra o grupo jihadista Estado Islâmico.

"Não são honestos conosco. Continuaremos o nosso caminho no marco das conversações que mantemos com a Rússia", apontou.

"Queríamos comprar armas (com os EUA). Não nos deram e entregaram as mesmas armas a organizações terroristas. Que tipo de aliança estratégica é essa?", afirmou o presidente da T…

Militares do Exército trocam tiros com suspeitos na Avenida Brasil

Homens armados tentavam sair do Complexo do Chapadão pela Avenida Brasil. De acordo com o Ministério da Defesa, não houve presos ou feridos.


Por G1 Rio


O Ministério da defesa informou que militares do Exército reagiram à aproximação de um grupo de bandidos armados que tentava sair do Complexo do Chapadão, na Zona Norte do Rio, pela Avenida Brasil, na tarde desta terça-feira (21). 

Resultado de imagem para forças armadas av brasil
Tropa do Exército na Av. Brasil, Rio de Janeiro

Após uma intensa troca de tiros, os suspeitos teriam retornado para dentro da comunidade. A ação, segundo o ministério, não resultou em presos ou feridos.

Tiroteio na Zona Portuária

Na semana passada, um suspeito morreu após intensa troca de tiros com fuzileiros navais na Zona Portuária do Rio. Dois assaltantes tinham acabado de tentar roubar uma moto mas o alarme disparou.

Eles roubaram, então, outra moto e fugiram pela Avenida Brasil. Na altura do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), os suspeitos se depararam com um caminhão da Marinha e atiraram contra os militares. Os agentes revidaram e um suspeito foi morto.


Postar um comentário