Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

TOA - MPF quer que Exército consulte indígenas antes de instalar microcentral hidrelétrica no Tumucumaque

Comunidades indígenas têm direito à consulta prévia, livre e informada sempre que empreendimentos afetem seu território
MPF | DefesaNet

O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça que determine à União, na figura do Exército Brasileiro, não instalar microcentral hidrelétrica na terra indígena do Parque do Tumucumaque (AP), até que sejam atendidos todos os requisitos constitucionais para a exploração de recursos hídricos em terra indígena. Além disso, há também a necessidade de avaliação dos impactos socioambientais do empreendimento, bem como a consulta livre, prévia e informada aos indígenas. A ação foi protocolada em 11 de outubro.

A microcentral tem o objetivo de fornecer energia elétrica para propiciar autonomia ao pelotão, composto por 45 militares, localizado na faixa de fronteira entre Brasil e Suriname, no parque do Tumucumaque. Atualmente, os militares contam apenas com oito horas diárias de energia elétrica, dependendo integralmente de geradores a diesel, óleo cujo trans…

Opinião: Pressão do navio Zumwalt dos EUA sobre China supera drasticamente a do THAAD (video)

Pouco antes da visita do secretário da Defesa dos EUA James Mattis à Coreia do Sul, o comandante do Comando Pacífico dos EUA (USPACOM) Harry B. Harris propôs deslocar para esse país o novo contratorpedeiro norte-americano USS Zumwalt.


Sputnik

Depois de a informação sobre essa declaração, que foi feita durante um encontro com representantes de departamentos militares da Coreia do Sul, ter surgido na mídia, analistas começaram afirmando que tal passo surge para por um lado pressionar a China e por outro lado para observar sua reação.


Contratorpedeiro USS Zumwalt
USS Zumwalt DDG 1000 © AP Photo/ Robert F. Bukaty

O posicionamento de um meio estratégico de alta tecnologia como o Zumwalt não é uma coisa simples, mas se for realizado, as declarações da Coreia do Sul sobre eles não permitirem a presença dos EUA na região se tornarão uma mentira.

"O Zumwalt não pode ser comparado com THAAD, é arma estratégica moderna. Não estou certo que o posicionamento, ainda que temporário, deste contratorpedeiro seja realista, já o posicionamento estratégico seria um problema complicado", disse à Sputnik Coreia Kim Dongyeop, professor do Instituto de Pesquisas do Extremo Oriente da Universidade de Kyungnam.

Segundo acrescentou o professor, o Zumwalt ainda não passou todos os testes, por isso não é fácil posiciona-lo como meio estratégico.

"Se ele for posicionado, os EUA terão que rever completamente seus planos de gerencia de objetos estratégicos, e mesmo que o posicionamento aconteça, isso vai exigir muito tempo e provocar muitas dificuldades", acrescentou Dongyeop.

Segundo o analista, desta forma os EUA tentam mostrar que querem conter a China com este posicionamento, sinalizando que se a China não permitir a instalação do THAAD na Coreia do Sul, os EUA podem criar outro cenário.

"A estratégia dos navios militares chineses consiste em eles saírem de Xangai para o Pacífico passando ao largo de Jeju (ilha sul-coreana) e Okinawa. Mas o posicionamento do contratorpedeiro Zumwalt na base naval de Jeju permitirá bloquear completamente a possibilidade de movimentação de navios chineses para o Pacífico", adiantou Dongyeop, explicando que a existência de uma base da Marinha dos EUA representará mais uma ameaça para a segurança da China.

O analista também não exclui que esse posicionamento do Zumwalt possa influenciar de algum modo a questão do THAAD, apesar da falta de uma ligação direta entre as duas iniciativas.




Postar um comentário

Postagens mais visitadas