Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

OTAN e Ucrânia acordam ativação de fundo de apoio a Kiev

OTAN estreita cooperação de longo prazo com a Ucrânia e reafirma apoio às sanções contra a Rússia até a implementação dos Acordos de Minsk.


Sputnik

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, se reuniu com o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, neste sábado (18) e as partes acordaram em ativar fundos fiduciários de apoio da Aliança à Ucrânia. 


Reunião do presidente da Ucrânia Poroshenko com o Secretário Geral da OTAN Stoltenberg
Reunião entre Poroshenko e Stoltenberg © Sputnik/ Mikhail Palinchak

"Durante o encontro foi acordado o trabalho de longo prazo de ativação dos fundos fiduciários de apoio da Aliança à Ucrânia", informou o serviço de imprensa da presidência ucraniana.

O acordo foi feito às margens da Conferência de Segurança de Munique neste sábado (18).

A criação de cinco fundos fiduciários de assistência à Ucrânia foi anunciada durante a cúpula da OTAN no País de Gales, em Setembro de 2014. 


Posteriormente, foram acordados mais alguns fundos de apoio.

Durante as conversações com o secretário-geral da NATO, Poroshenko destacou a importância de uma ajuda concreta da Aliança à Ucrânia para fortalecer a reforma do setor de defesa e segurança do país. 

Stoltenberg, por sua vez, disse a Poroshenko que a OTAN apoia sanções contra a Rússia até a plena implementação dos acordos de Minsk. Poroshenko também convidou o secretário-geral da OTAN para visitar a Ucrânia em 2017.

Postar um comentário