Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

OTAN e Ucrânia acordam ativação de fundo de apoio a Kiev

OTAN estreita cooperação de longo prazo com a Ucrânia e reafirma apoio às sanções contra a Rússia até a implementação dos Acordos de Minsk.


Sputnik

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, se reuniu com o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, neste sábado (18) e as partes acordaram em ativar fundos fiduciários de apoio da Aliança à Ucrânia. 


Reunião do presidente da Ucrânia Poroshenko com o Secretário Geral da OTAN Stoltenberg
Reunião entre Poroshenko e Stoltenberg © Sputnik/ Mikhail Palinchak

"Durante o encontro foi acordado o trabalho de longo prazo de ativação dos fundos fiduciários de apoio da Aliança à Ucrânia", informou o serviço de imprensa da presidência ucraniana.

O acordo foi feito às margens da Conferência de Segurança de Munique neste sábado (18).

A criação de cinco fundos fiduciários de assistência à Ucrânia foi anunciada durante a cúpula da OTAN no País de Gales, em Setembro de 2014. 


Posteriormente, foram acordados mais alguns fundos de apoio.

Durante as conversações com o secretário-geral da NATO, Poroshenko destacou a importância de uma ajuda concreta da Aliança à Ucrânia para fortalecer a reforma do setor de defesa e segurança do país. 

Stoltenberg, por sua vez, disse a Poroshenko que a OTAN apoia sanções contra a Rússia até a plena implementação dos acordos de Minsk. Poroshenko também convidou o secretário-geral da OTAN para visitar a Ucrânia em 2017.

Postar um comentário