Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

OTAN e Ucrânia acordam ativação de fundo de apoio a Kiev

OTAN estreita cooperação de longo prazo com a Ucrânia e reafirma apoio às sanções contra a Rússia até a implementação dos Acordos de Minsk.


Sputnik

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, se reuniu com o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, neste sábado (18) e as partes acordaram em ativar fundos fiduciários de apoio da Aliança à Ucrânia. 


Reunião do presidente da Ucrânia Poroshenko com o Secretário Geral da OTAN Stoltenberg
Reunião entre Poroshenko e Stoltenberg © Sputnik/ Mikhail Palinchak

"Durante o encontro foi acordado o trabalho de longo prazo de ativação dos fundos fiduciários de apoio da Aliança à Ucrânia", informou o serviço de imprensa da presidência ucraniana.

O acordo foi feito às margens da Conferência de Segurança de Munique neste sábado (18).

A criação de cinco fundos fiduciários de assistência à Ucrânia foi anunciada durante a cúpula da OTAN no País de Gales, em Setembro de 2014. 


Posteriormente, foram acordados mais alguns fundos de apoio.

Durante as conversações com o secretário-geral da NATO, Poroshenko destacou a importância de uma ajuda concreta da Aliança à Ucrânia para fortalecer a reforma do setor de defesa e segurança do país. 

Stoltenberg, por sua vez, disse a Poroshenko que a OTAN apoia sanções contra a Rússia até a plena implementação dos acordos de Minsk. Poroshenko também convidou o secretário-geral da OTAN para visitar a Ucrânia em 2017.

Postar um comentário