Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Secretário da Defesa dos EUA : 'Irã é o maior estado patrocinador de terrorismo no mundo'

Chefe do Pentágono dos EUA James Mattis classificou o Irã como o “estado que mais financia os terroristas”, comunica a agência AFP.


Sputnik

"O que se toca ao Irã, ele é o maior estado patrocinador do terrorismo no mundo", indicou Mattis numa coletiva de imprensa em Tóquio, acrescentando, entretanto, que os EUA não planejam intensificar sua presença militar no Oriente Médio.


General aposentado da Infantaria da Marinha a candidato ao posto de Secretário de Defesa norte-americano, James Mattis
James Mattis, chefe do Pentágono © AP Photo/ Matt Dunham

O Irã realizou, em 29 de janeiro, testes de um míssil balístico do médio alcance. O lançamento de teste foi realizado nos arredores da cidade de Semnan (região norte do Irã), comunica a AFP.

O míssil voou cerca de 966 quilômetros antes de explodir. O ministro da Defesa do país Hossein Dehghan classificou os testes como bem-sucedidos.

Em resposta às ações de Teerã, os EUA aumentaram na sexta (03) a lista de sanções, incluindo nela várias empresas e pessoas físicas do Irã, Emirados Árabes Unidos, China, Kuwait e Líbano.

As sanções haviam sido inicialmente introduzidas devido à realização do programa iraniano de criação de mísseis balísticos.



Postar um comentário