Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Única mulher a bordo do submarino argentino desaparecido é oficial pioneira

Eliana María Krawczyk, de 35 anos, é a 'primeira submarinista' da Argentina. O ARA San Juan desapareceu com 44 tripulantes no Atlântico Sul.
G1

Única mulher no submarino militar argentino desaparecido com 44 tripulantes no Atlântico Sul, Eliana María Krawczyk, de 35 anos, é descrita pela imprensa local como primeira oficial submarinista do país e da América do Sul. Ela ocupa o cargo de chefe de armas do ARA San Juan, que perdeu contato com a terra na sexta-feira (17).

Eliana nasceu em Oberá, na província de Misiones, no nordeste da Argentina, e só conheceu o mar aos 21 anos de idade, destaca o perfil do jornal "Clarín". Após se formar no ensino médio, ela se matriculou na Universidade de Misiones para fazer faculdade de Engenharia Industrial.

Duas tragédias familiares levaram Eliana a desistir do curso: a morte de um irmão, em um acidente de trânsito, e a morte da mãe, em decorrência de um problema cardíaco.

Em um perfil publicado em 2015 na revista "Viva", que …

Trump diz a México que detenha seus ‘homens maus’

Segundo transcrições de telefonema a presidente mexicano, novo líder americano ameaça enviar Exército ao país vizinho para resolver situação; governo do México nega declarações


O Estado de SP

WASHINGTON – Em um telefonema ao presidente do México, Enrique Peña Nieto, na sexta-feira, Donald Trump ameaçou enviar soldados americanos para conter os “bad hombres” (homens maus), a menos que o Exército mexicano tome mais medidas para controlá-los, revelou uma transcrição da conversa obtida pela agência Associated Press.


Resultado de imagem para enrique peña nieto trump
Enrique Peña Nieto e Donald Trump

A jornalista mexicana Dolia Estevez, que vive em Washington e escreve para a revista Forbes, confirmou a ameaça em entrevista à âncora de um programa no México, Carmen Aristegui. Citando fontes confidenciais, Estevez disse que Trump humilhou Peña Nieto.

“Não preciso dos mexicanos. Não preciso do México”, disse Trump a Peña Nieto, segundo Estevez. “Nós vamos construir o muro e vocês pagarão por ele, queiram ou não queiram”, disse o americano, ainda de acordo com a jornalista mexicana.

As transcrições entregues à Associated Press por um funcionário com acesso ao material, não contêm a resposta de Peña Nieto às declarações de Trump. “Você tem um bando de homens maus aí. Você não está fazendo o suficiente para detê-los. Acho que seus soldados estão assustados. Nossos militares não, então eu poderia enviá-los aí para lidar com isso”, declarou Trump ao mexicano, segundo as transcrições.

O texto não deixa claro quem exatamente Trump considera “bad hombres” – se narcotraficantes, imigrantes ou ambos –, mas a conversa é um exemplo de como o novo presidente conduz sua diplomacia nos bastidores. As declarações de Trump também sugerem que ele está usando com os líderes mundiais o mesmo tom agressivo que usou durante os atos de campanha.

Segundo a AP, a Casa Branca não respondeu ao pedido de comentário. Já o Departamento de Relações Exteriores do México negou as ameaças, dizendo que a notícia tinha como base “absolutas falsidades”.

“As declarações não correspondem à realidade. O tom (do telefonema) foi construtivo e os dois presidentes concordaram em continuar trabalhando. As equipes continuarão se reunindo com frequência para chegar a um acordo que seja positivo para o México e os EUA”, disse a chancelaria mexicana em comunicado.

Tanto o governo mexicano quanto o americano divulgaram o telefonema, que ambos qualificaram de “amigável”, mas nenhum dos dois lados revelou sobre o que os dois presidentes conversaram. Peña Nieto cancelou uma visita que realizaria esta semana aos EUA em meio à polêmica sobre a construção do muro na fronteira com o México.

Trump já usou a expressão “bad hombres” antes. Em outubro, durante debate presidencial, ele prometeu livrar os EUA dos “barões das drogas” e dos “bad hombres”.  (AP)


Postar um comentário