Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan diz que Turquia continuará operação na Síria, pactuada com Moscou

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta segunda-feira que seu país não interromperá sua operação militar lançada no sábado contra as milícias curdas aliadas dos Estados Unidos no norte da Síria e insistiu que esta operação está pactuada com a Rússia.
EFE

"Não vamos retroceder em Afrin. Falamos com os russos e há consenso", disse o político islamita em relação à região do norte da Síria nas mãos das milícias curdas Unidades de Proteção do Povo (YPG), que Ancara considera terroristas e aliadas da guerrilha curda da Turquia, o PKK.


Erdogan voltou a acusar os EUA de armar e apoiar as YPG, aliadas de Washington contra o grupo jihadista Estado Islâmico.

"Não são honestos conosco. Continuaremos o nosso caminho no marco das conversações que mantemos com a Rússia", apontou.

"Queríamos comprar armas (com os EUA). Não nos deram e entregaram as mesmas armas a organizações terroristas. Que tipo de aliança estratégica é essa?", afirmou o presidente da T…

'Defender a fronteira é nosso direito', diz Assad sobre incidente com Israel

O presidente da Síria, Bashar Assad, ao comentar a declaração do ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, sobre a intenção de destruir os sistemas de defesa aérea da Síria em caso de ataques contra aviões israelenses, disse a jornalistas russos que a proteção das fronteiras da Síria é direito e o dever das autoridades do país.


Sputnik

"Proteger nossas fronteiras é nosso direito e dever. Se nós não vamos fazê-lo como um governo, o povo sírio terá de nos condenar", disse Assad, respondendo se a Síria iria continuar defendendo suas fronteiras, apesar das ameaças de Lieberman.


Fumaça sobe após ataque sírio na antiga cidade de Quneitra, perto da fronteira entre a Síria e as Colinas de Golã que são controladas por Israel
Ataque sírio próximo as Colinas de Golã, área controlada por Israel © AP Photo/ Ariel Schalit

"Portanto, independentemente das declarações das autoridades israelenses nós não devemos colocar esta questão [sobre defender ou não defender]. Não baseamos nossas políticas e decisões sobre suas declarações. Então, é claro, isso é nosso direito e dever, repito", disse o líder sírio.

Na semana passada, as forças israelenses realizaram ataques aéreos no território sírio, dizendo que tinham como alvo um comboio supostamente portador de armas para o movimento xiita Hezbollah. No mesmo dia, o comando do Exército sírio disse em um comunicado que havia derrubado um de quatro jatos da Força Aérea israelense que violaram seu espaço aéreo e supostamente alvejaram unidades sírias perto de Palmira.

Após o incidente, Moscou convocou o embaixador israelense na Rússia, Gary Koren, para perguntar sobre ataques aéreos contra tropas sírias perto de Palmira.



Postar um comentário