Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

'Defender a fronteira é nosso direito', diz Assad sobre incidente com Israel

O presidente da Síria, Bashar Assad, ao comentar a declaração do ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, sobre a intenção de destruir os sistemas de defesa aérea da Síria em caso de ataques contra aviões israelenses, disse a jornalistas russos que a proteção das fronteiras da Síria é direito e o dever das autoridades do país.


Sputnik

"Proteger nossas fronteiras é nosso direito e dever. Se nós não vamos fazê-lo como um governo, o povo sírio terá de nos condenar", disse Assad, respondendo se a Síria iria continuar defendendo suas fronteiras, apesar das ameaças de Lieberman.


Fumaça sobe após ataque sírio na antiga cidade de Quneitra, perto da fronteira entre a Síria e as Colinas de Golã que são controladas por Israel
Ataque sírio próximo as Colinas de Golã, área controlada por Israel © AP Photo/ Ariel Schalit

"Portanto, independentemente das declarações das autoridades israelenses nós não devemos colocar esta questão [sobre defender ou não defender]. Não baseamos nossas políticas e decisões sobre suas declarações. Então, é claro, isso é nosso direito e dever, repito", disse o líder sírio.

Na semana passada, as forças israelenses realizaram ataques aéreos no território sírio, dizendo que tinham como alvo um comboio supostamente portador de armas para o movimento xiita Hezbollah. No mesmo dia, o comando do Exército sírio disse em um comunicado que havia derrubado um de quatro jatos da Força Aérea israelense que violaram seu espaço aéreo e supostamente alvejaram unidades sírias perto de Palmira.

Após o incidente, Moscou convocou o embaixador israelense na Rússia, Gary Koren, para perguntar sobre ataques aéreos contra tropas sírias perto de Palmira.



Postar um comentário