Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

Embaixador de Israel vai explicar razões dos ataques aéreos em Palmira

O embaixador de Israel na Rússia, Gary Koren, foi chamado ao Ministério das Relações Exteriores russo devido aos ataques aéreos da Força Aérea israelense contra pontos do exército sírio perto de Palmira, informa o vice-ministro da chancelaria russa, Mikhail Bogdanov.


Sputnik

"Sim, já o perguntamos sobre isso", disse Bogdanov aos jornalistas. Segundo ele, a chancelaria russa expressou sua preocupação em relação ao incidente. 


Vista pela parte histórica de Palmira, Síria (foto de arquivo)
Palmira, Síria © Sputnik/ Mikhail Voskresensky

"Temos o canal de comunicação especial [para prevenir tais incidentes] e queríamos que esse canal funcionasse mais eficazmente e que não houvesse incompreensão em relação às ações de outros [na Síria]", sublinha o diplomata.

Mais cedo, o jornal Jerusalem Post informou sobre a chamada do embaixador israelense à chancelaria russa para explicar razões dos ataques da Força Aérea. Segundo a mídia israelense, as posições do exército sírio, atacadas pela aviação, estão localizadas perto dos militares russos.

O Ministério das Relações Exteriores de Israel confirmou o fato da visita do embaixador, Gary Koren, à chancelaria russa, mas não deu detalhe algum.

O incidente ocorreu em 17 de março à noite. Segundo dados das Forças Armadas da Síria, quatro aviões israelenses interviram o espaço aéreo do país e realizaram ataque aéreo contra um dos pontos do exército sírio. O comando da Síria declarou que um dos aviões foi abatido sobre as Colinas de Golã. Além disso, outro caça foi danificado. Entretanto, a parte israelense nega a informação sobre o avião abatido.


Postar um comentário