Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China tira mais um 'trunfo' aos EUA criando catapultas eletromagnéticas para porta-aviões

A China desenvolveu sua própria catapulta eletromagnética para os porta-aviões, sendo que anteriormente os EUA eram o único país que usava esse tipo de equipamento. Fazendo isso, o país asiático tem como objetivo melhorar a capacidade de combate dos seus grupos aeronavais.
Sputnik

Engenheiros chineses testaram o protótipo da catapulta eletromagnética de fabricação nacional com aviões de combate J-15, afirmou o contra-almirante chinês Yin Zhuo à edição China Daily. O alto responsável militar especificou que os aviões efetuaram "milhares de decolagens" usando a catapulta.


As catapultas dos porta-aviões são utilizadas para dar um impulso extra à aeronave (o que não é necessário se a aeronave decola do chão), devido à pequena pista de aterrissagem dos porta-aviões. Anteriormente, esse impulso era produzido por vapor.

O dispositivo eletromagnético usa um cabo de aço que liga o avião à catapulta e o faz decolar. De acordo com a mídia, o uso da catapulta foi conseguido devido ao sucess…

Está provado que militar ucraniano ordenou uso de Tochka-U contra civis em Donbass

Comitê de Investigação da Rússia determinou quem foi o comandante ucraniano que ordenou usar o sistema de mísseis Tochka-U contra a população civil da região de Donbass, comunica a porta-voz interina da entidade Svetlana Petrenko.


Sputnik


Segundo os dados do inquérito, o responsável por este crime de guerra é o comandante Fyodor Yaroshevich da 19ª brigada independente de mísseis das Forças Armadas da Ucrânia. Foi ele próprio que, segundo a acusação, ordenou o ataque contra a localidade de Rovenki que matou três pessoas, incluindo uma criança.

O sistema de mísseis táticos Tochka-U
Sistema de mísseis táticos Tochka-U © Sputnik/ Nikolay Lazarenko

As ações do Exército da Ucrânia violam o Convenção de Genebra Relativa à Proteção de Pessoas Civis em Tempo de Guerra (1949), considera o Comitê de Investigação da Rússia.

"É impossível acreditar em declarações do lado ucraniano sobre mau funcionamento do sistema de direção do míssil, tendo em conta que o Tochka-U já foi usado muitas vezes em condições semelhantes", assinala a representante da entidade.

Petrenko concluiu que tais crimes não têm prazo de prescrição e os culpados um dia serão julgados.

O Comitê de Investigação da Rússia comunicou que anteriormente foram obtidas e documentadas provas inegáveis de que as Forças Armadas da Ucrânia estão usando armas de destruição em massa — sistemas de mísseis táticos Tochka-U, contra civis no conflito armado.

Tochka-U é um sistema de mísseis soviético que entrou em serviço em 1989. Após o colapso da URSS, um número considerável destas armas ficou à disposição do governo ucraniano. Os sistemas são equipados com mísseis balísticos com alcance aproximado de 120 quilômetros.

Postar um comentário