Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares dos EUA prometem responder a possível ataque turco contra cidade síria de Manbij

Os militares norte-americanos prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade síria de Manbij à luz de uma possível operação turca na área, afirmou o comandante do Conselho Militar de Manbij, que faz parte das Forças Democráticas da Síria (FDS), Ebu Adil.
Sputnik

Em entrevista à Sputnik Turquia, Ebu Adil comentou a resposta dos EUA às preocupações expressas pelos representantes do Conselho Militar de Manbij devido a um possível ataque contra a cidade síria por parte de Ancara.


"Há dois anos, em conjunto com as forças da coalizão liderada pelos EUA, nós limpamos Manbij do Daesh [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países]. Desde então, na cidade se encontram forças da coalizão. Algum tempo atrás, nós falamos com os militares norte-americanos sobre um possível ataque da Turquia contra Manbij. Os militares dos EUA prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade, de onde quer que ele provenha", afirmou o comandante do conselho.

Além disso, ele …

Está provado que militar ucraniano ordenou uso de Tochka-U contra civis em Donbass

Comitê de Investigação da Rússia determinou quem foi o comandante ucraniano que ordenou usar o sistema de mísseis Tochka-U contra a população civil da região de Donbass, comunica a porta-voz interina da entidade Svetlana Petrenko.


Sputnik


Segundo os dados do inquérito, o responsável por este crime de guerra é o comandante Fyodor Yaroshevich da 19ª brigada independente de mísseis das Forças Armadas da Ucrânia. Foi ele próprio que, segundo a acusação, ordenou o ataque contra a localidade de Rovenki que matou três pessoas, incluindo uma criança.

O sistema de mísseis táticos Tochka-U
Sistema de mísseis táticos Tochka-U © Sputnik/ Nikolay Lazarenko

As ações do Exército da Ucrânia violam o Convenção de Genebra Relativa à Proteção de Pessoas Civis em Tempo de Guerra (1949), considera o Comitê de Investigação da Rússia.

"É impossível acreditar em declarações do lado ucraniano sobre mau funcionamento do sistema de direção do míssil, tendo em conta que o Tochka-U já foi usado muitas vezes em condições semelhantes", assinala a representante da entidade.

Petrenko concluiu que tais crimes não têm prazo de prescrição e os culpados um dia serão julgados.

O Comitê de Investigação da Rússia comunicou que anteriormente foram obtidas e documentadas provas inegáveis de que as Forças Armadas da Ucrânia estão usando armas de destruição em massa — sistemas de mísseis táticos Tochka-U, contra civis no conflito armado.

Tochka-U é um sistema de mísseis soviético que entrou em serviço em 1989. Após o colapso da URSS, um número considerável destas armas ficou à disposição do governo ucraniano. Os sistemas são equipados com mísseis balísticos com alcance aproximado de 120 quilômetros.

Postar um comentário