Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

EUA volta a atacar Al-Qaeda no Iêmen

France Presse

Os Estados Unidos voltaram a bombardear, nesta sexta-feira 3, membros da Al-Qaeda no Iêmen, matando oito membros da rede jihadista. 


Resultado de imagem para ataque eua al qaeda iemen
Bombardeio norte-americano no Iêmen

As forças americanas lançaram "mais de trinta" ataques - com aviões e drones - nos últimos dois dias, declarou o porta-voz do Pentágono Jeff Davis.

Como na véspera, os bombardeios tiveram como alvo combatentes da Al-Qaeda na Península Arábica (Aqpa), assim como depósitos de armas e equipamentos militares.

Os ataques ocorreram nas províncias de Abdjan (sul), Chabwa (sul) e Baida (centro).

Além dos oito membros da Al-Qaeda, mulheres e crianças morreram nos ataques, segundo fontes tribais.

Na quinta-feira, uma ação semelhante matou ao menos 12 combatentes da Al-Qaeda, de acordo com membros da segurança local.

Estes ataques, muito mais intensos que o habitual, também se concentraram nas províncias de Abdjan, Chabwa e Baida.

Também houve ataques contra posições da Al-Qaeda no leste da cidade costeira de Shaqra, no golfo de Aden.

Os responsáveis americanos querem evitar que a Al-Qaeda amplie sua influência no Iêmen aproveitando o caos gerado pela guerra civil no país.

"As forças americanas seguirão trabalhando com o governo do Iêmen para vencer e neutralizar a Aqpa", declarou Davis na véspera.


Postar um comentário