Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

Irã destrói inimigo condicional com S-300 russo

Durante as manobras militares no Irã, os militares destruíram completamente um míssil do inimigo simulado.


Sputnik

Para atingir o alvo designado, as forças armadas do Irã usaram um sistema antimíssil de produção russa S-300, informou Amir Farzad Ismaily, o chefe da base iraniana de DAM Khatam al-Anbiya. 


Sistemas de mísseis antiaéreos S-300
Sistema de mísseis S-300 © Sputnik/ Ramil Sitdikov

"O S-300 é letal para o adversário, porque mesmo objetos voadores pequenos, mísseis balísticos e também de cruzeiro não conseguem passar por dele", contou o general à agência iraniana Tasnim.

Durante as manobras com mísseis, o sistema conseguiu detectar e destruir o míssil lançado por forças iranianas, informou a agência. Um drone se tornou o segundo alvo destruído pelo S-300.

Ainda de acordo com o chefe da base aérea, a partir do mesmo dia os sistemas S-300 entrarão em serviço juntamente com os iranianos Mersad e Talash para garantir a mais alta segurança do espaço aéreo iraniano.

O contrato para fornecimento dos sistemas de defesa antiaérea russos foi assinado em 2007, mas o cumprimento deste foi suspenso em 9 de junho de 2010 pela Resolução 1929 do Conselho de Segurança da ONU. No ano passado, após fechamento do acordo relativamente ao programa nuclear iraniano, a proibição para o fornecimento de S-300 foi levantada.

Em meados de dezembro de 2016, o embaixador do Irã em Moscou Mehdi Sanai informou que a Rússia completou o fornecimento dos sistemas de mísseis.



Postar um comentário