Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

Oficial russo ferido na Síria perde um olho e as duas pernas

O major-general russo Pyotr Milyukhin, atingido por uma bomba durante operações no oeste da Síria no mês passado, acabou perdendo um olho e teve as duas pernas amputadas por conta dos graves ferimentos sofridos.


Sputnik


O oficial estava entre as vítimas do comboio russo que foi alvo de uma mina perto da cidade de Homs no último dia 16, incidente que provocou a morte de quatro soldados das Forças Armadas russas e deixou outros dois feridos. Atualmente, ele está sob cuidados intensivos no Hospital Militar Principal, em Moscou. 

Militares russos em Aleppo, na Síria (Arquivo)
Militares russos em Aleppo, Síria © Foto: Ministério da Defesa da Rússia

De acordo com o Kommersant, os relatórios do Ministério da Defesa da Rússia indicam que 28 militares russos foram mortos na Síria desde o início das operações russas na república árabe, no final de setembro de 2015. A última baixa confirmada foi a do soldado Artem Gorbunov, assassinado na quinta-feira passada, quando repelia as tentativas dos terroristas do Daesh de avançar sobre as posições das forças sírias perto de Palmira.


Postar um comentário