Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

Oposição síria exige renúncia de Assad e o responsabiliza 'pela morte de 2 mil pessoas'

Nasr Hariri, chefe da delegação da Comitê de Alta Negociação da Síria (HNC), disse hoje que o presidente sírio, Bashar Assad, deve renunciar, abrir caminho para um órgão de transição e ser responsabilizado pelos crimes perpetrados contra o povo do seu país.


Sputnik

"Até agora, os crimes brutais do regime terrorista de Bashir Assad ainda estão em curso… Afirmamos no início da sessão o núcleo do processo político necessário para a transição política e para a formação de um órgão de governo de transição. Isso exigirá que Bashar Assad e sua 'panelinha' opressiva, cujas mãos foram manchadas com o sangue do povo sírio, deixem o poder e introduzam uma transição [capaz de] responsabilizá-los pelos crimes que perpetraram", disse Hariri. 


Retrato de Assad no hospital de Damasco,4 de maio de 2014
Retrato de Bashar Assad no hospital de Damasco © AP Photo/ Dusan Vranic

Ele acrescentou que "nada menos do que 2 mil pessoas, incluindo 275 mulheres e várias centenas de crianças" foram mortas como resultado das campanhas aéreas do governo sírio desde o início do cessar-fogo.


Postar um comentário