Por medo de raios, caças F-35 australianos ficam no chão

Poder Aéreo

Dois jatos F-35 Joint Strike Fighter, no valor de cerca de US$ 100 milhões cada, foram forçados a ficar um dia extra no Avalon Air Show a oeste de Melbourne, porque poderia haver raios perto de seu próximo destino.


Resultado de imagem para f-35 lightning australia
F-35 Lightining australiano

Os aviões estavam programados para voar a Amberley no sábado, a sudoeste de Brisbane, mas tiveram que aguardar mais um dia.

O F-35 foi uma das principais atrações no show aéreo, que recebeu apoio do programa F-35 liderado pelos EUA.

Mas a aeronave ainda vai precisar de modificações antes que possa voar em meio a relâmpagos – um processo que será concluído na frota de F-35 da Austrália antes da entrega no próximo ano.

As aeronaves australianas AU-1 e AU-2 foram as duas primeiras do tipo a sair da linha de montagem da Lockheed Martin em Fort Worth, Texas, em julho de 2014.

Em dezembro desse ano, ambos os aviões foram transportados para a Luke Air Force Base, no Arizona, para se juntarem a um grupo de treinamento de pilotos internacionais.

O governo australiano aprovou a compra de 14 caças F-35A em novembro de 2009 e um segundo lote de 58 aeronaves em abril de 2014, equipando três esquadrões, sendo que o primeiro deverá ser entregue à Austrália em 2018 e entrar em serviço em 2020.

Um novo lote de 28 aeronaves, elevando o total para até 100 aviões para um quarto esquadrão, ainda não foi decidido.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas