Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha e Aeronáutica do Brasil auxiliam buscas a submarino argentino desaparecido, diz ministro

Segundo Raul Jungmann, três navios e um avião brasileiros já foram disponibilizados. Última vez que o submarino militar com 44 pessoas a bordo manteve contato com a base foi na quarta-feira (15).
Por G1, Brasília

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, publicou em seu perfil no Twitter neste sábado (18) que três navios da Marinha brasileira "já estão auxiliando" nas buscas a um submarino argentino que desapareceu com 44 tripulantes a bordo.

Ainda segundo o ministro, a Força Aérea Brasileira (FAB) disponibilizou um avião para também ajudar na procura pelo submarino e um segundo avião "será deslocado para apoiar as buscas do submarino argentino desaparecido" a partir deste domingo (19).

O submarino militar ARA San Juan manteve contato com a base pela última vez na manhã de quarta-feira (15), quando estava no sul do Mar Argentino, a 432 quilômetros da costa patagônica do país.

De acordo com a FAB, o primeiro avião disponibilizado pelo Brasil decolou, com 18 tripulantes, às 17…

Síria: EUA confirmam ataque aéreo perto de Idlib, após relatos de mortes civis em massa

O Comando Central dos EUA (CENTCOM) confirmou um ataque aéreo na região síria de Idlib nesta quinta-feira (16), em meio a relatos de mortes em massa causadas por um bombardeio em uma mesquita.


Sputnik

A confirmação foi dada pelo porta-voz do CENTCOM, Andy Stephens, à Sputnik. 


Destroços na província síria de Idlib, uma das mais afetadas pelos conflitos civis no país
Destroços em Idlib, na Síria © REUTERS/ Ammar Abdullah

"Nós podemos confirmar que conduzimos um ataque na área de Idlib mais cedo hoje", declarou Stephens. "Devido ao tempo recente deste ataque aéreo, eu não tenho detalhes adicionais. Por favor, entenda que tomamos todas as precauções para prevenir e mitigar vítimas civis, então levamos todas as alegações a sério", acrescentou.

O jornal Haaretz relatou nesta quinta-feira, citando ativistas sírios, que pelo menos 35 pessoas foram mortas em uma área controlada por rebeldes como resultado de um ataque aéreo que atingiu uma mesquita. O Observatório Sírio para os Direitos Humanos (organização operada por um único indivíduo baseado em Londres) disse que o número de mortos chegou a 42, sendo a maioria deles composta por civis.

A coalizão de 68 países liderada pelos Estados Unidos está conduzindo ataques contra o grupo terrorista Daesh (autodenominado Estado Islâmico) na Síria e no Iraque. Os bombardeios no Iraque são realizados em apoio ao governo iraquiano, mas na Síria a operação não é autorizada pelo governo do presidente Bashar Assad, nem pelo Conselho de Segurança da ONU, carecendo portanto de base legal para se sustentar.

"Idlib tem sido um refúgio significativo para a Al-Qaeda nos últimos anos", disse um comunicado de imprensa do CENTCOM, alegando que o ataque matou vários militantes do grupo terrorista, mas sem mencionar vítimas civis.



Postar um comentário