Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

The Wall Street Journal: EUA não excluem possibilidade de atacar Coreia do Norte

Washington não exclui a possibilidade de usar a força contra Coreia do Norte ou de mudança de regime no país em questão, comunica o The Wall Street Journal.


Sputnik

O The Washington Post cita fontes não identificadas, que estão "envolvidas no processo" de revisão da estratégia dos EUA quanto à Coreia do Norte. Segundo a informação disponível, Washington discutiu recentemente o possível cenário militar com seus aliados. 


Militar norte-americano na base aérea de Osan na Coreia do Sul, 1 de janeiro de 2016
F-16 da USAF na base aérea de Osan, Coréia do Sul © AFP 2016/ JUNG YEON-JE

Em meados de fevereiro, o premiê do Japão Shinzo Abe visitou Washington. Segundo a edição, durante esta visita os representantes da administração do presidente Trump declararam várias vezes que estão sendo discutidas todas as variantes possíveis "em relação à Coreia do Norte".

O Japão considerou preocupante o cenário de ataque militar contra o país norte-coreano caso Pyongyang declare a prontidão para realização de teste de míssil intercontinental balístico.

Mais anteriormente, o CNN afirmou, citando um representante da administração de Trump, que o presidente norte-americano indica Coreia do Norte como a maior ameaça para os EUA.

No início de janeiro, o The New York Times citou a declaração do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-um, sobre Pyongyang ter atingido a fase final dos preparos para o lançamento de míssil balístico.

"Isso não vai acontecer", declarou Trump em seu Twitter, reagindo à informação.

Posteriormente, a agência japonesa Kyodo, citando um representante do Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, comunicou que Pyongyang está pronto para lançar míssil balístico “em qualquer lugar e a qualquer hora”.



Postar um comentário