Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Brasil comemora 20 anos do fim do conflito entre Peru e Equador

O Brasil irá comemorar nesta terça-feira os 20 anos do fim dos conflitos na fronteira entre Peru e Equador, que se prolongaram por quase 170 anos e que causaram várias guerras, tensões e enfrentamentos entre ambos os países.
EFE

Brasília - O Acordo Global e Definitivo de Paz entre Equador e Peru foi assinado em 26 de outubro de 1998 em Brasília, que voltará a ser palco de um encontro entre representantes dessas duas nações, mas agora para reafirmar "o valor e a eficácia da diplomacia e da solução pacífica de controvérsias", diz o comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

A cerimônia contará com a participação do equatoriano José Ayala Lasso e do peruano Fernando de Trazegnies Granda, que eram os chanceleres de seus países na ocasião da assinatura e tiveram participação ativa nas negociações, e será presidido pelo ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes.

Segundo a nota oficial, a comemoração "também evidencia, uma vez mais, a capacidade regional de responder e…

The Wall Street Journal: EUA não excluem possibilidade de atacar Coreia do Norte

Washington não exclui a possibilidade de usar a força contra Coreia do Norte ou de mudança de regime no país em questão, comunica o The Wall Street Journal.


Sputnik

O The Washington Post cita fontes não identificadas, que estão "envolvidas no processo" de revisão da estratégia dos EUA quanto à Coreia do Norte. Segundo a informação disponível, Washington discutiu recentemente o possível cenário militar com seus aliados. 


Militar norte-americano na base aérea de Osan na Coreia do Sul, 1 de janeiro de 2016
F-16 da USAF na base aérea de Osan, Coréia do Sul © AFP 2016/ JUNG YEON-JE

Em meados de fevereiro, o premiê do Japão Shinzo Abe visitou Washington. Segundo a edição, durante esta visita os representantes da administração do presidente Trump declararam várias vezes que estão sendo discutidas todas as variantes possíveis "em relação à Coreia do Norte".

O Japão considerou preocupante o cenário de ataque militar contra o país norte-coreano caso Pyongyang declare a prontidão para realização de teste de míssil intercontinental balístico.

Mais anteriormente, o CNN afirmou, citando um representante da administração de Trump, que o presidente norte-americano indica Coreia do Norte como a maior ameaça para os EUA.

No início de janeiro, o The New York Times citou a declaração do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-um, sobre Pyongyang ter atingido a fase final dos preparos para o lançamento de míssil balístico.

"Isso não vai acontecer", declarou Trump em seu Twitter, reagindo à informação.

Posteriormente, a agência japonesa Kyodo, citando um representante do Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, comunicou que Pyongyang está pronto para lançar míssil balístico “em qualquer lugar e a qualquer hora”.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas