Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China: 'Relatório do Pentágono distorce nossas intenções estratégicas'

A China rejeita firmemente as conclusões do relatório do Departamento de Defesa dos EUA sobre a situação militar e de segurança no país asiático, disse em comunicado o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Lu Kang.
Sputnik

"Em 17 de agosto, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou o relatório sobre a situação militar e de segurança na China, interpretando mal as intenções estratégicas da China e apresentando a chamada ‘ameaça militar chinesa' […] Os militares chineses expressam sua firme oposição a esse respeito", diz a declaração.

"As alegações do relatório dos EUA são pura especulação", disse Kang, explicando que o programa de modernização do Exército chinês se destina a defender "os interesses da soberania, segurança e desenvolvimento do país" e para "providenciar a paz, estabilidade e prosperidade globais".

O porta-voz do ministério chinês também reiterou a posição firme de seu país em relação a Taiwan, que ele definiu como u…

Chanceler russo: Moscou se opõe e seguirá se opondo às tentativas de mudar poder na Síria

Moscou irá resistir às tentativas de rejeitar resolução política da situação na Síria e de mudar o poder no país, declarou o chanceler russo, Sergei Lavrov.


Sputnik

"Pressentimos que alguns dos nossos colegas estão tentando pôr fim à resolução do Conselho de Segurança da ONU quanto à resolução política baseada no diálogo entre as partes sírias, voltando ao antigo tema sobre mudança de regime", afirmou Lavrov. 


Resultado de imagem para bashar al assad
Bashar Assad, presidente da Síria

O ministro russo está convicto de que o Conselho da Segurança da ONU não renunciará a seus princípios, que são declarados na resolução 2254.

O Conselho de Segurança da ONU autorizou a resolução 2254 em dezembro de 2015. Trata-se do Roteiro para a Paz em direção à regularização da situação na Síria. A resolução inclui elaboração de uma nova constituição do país e realização de eleições presidenciais.

No início de abril, o representante permanente dos EUA na ONU, Nikki Haley, declarou que a resolução política do conflito sírio será impossível por enquanto Bashar Assad ocupe o cargo da presidência do país. Ao mesmo tempo, o presidente do Comitê Internacional do Conselho da Federação da Rússia (Senado), Konstantin Kosachev, referiu-se às declarações de Haley como uma tentativa de sabotar os esforços que visam avançar as negociações entre autoridades sírias e oposição.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas