Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Ministério das Relações Exteriores russo acusa EUA de ajudar terroristas na Síria

Ao reforçar seu interesse em liquidar o Daesh [organização terrorista proibida na Rússia] da face da Terra, Moscou se mostrou preocupada com o fato de os EUA demonstrarem o contrário através de suas ações, ressalta Sergei Ryabkov, vice-ministro do ministério.
Sputnik

"Apesar de tudo, alguns objetivos políticos e geopolíticos são mais importantes para Washington, o que está declarado no plano de lealdade à luta antiterrorista", disse Ryabkov a jornalistas. Segundo ele, a Rússia espera que Washington prove na prática a sua lealdade à luta contra o terrorismo na Síria.


Além disso, o diplomata chamou a morte do tenente-general Valery Asapov de preço pago pela Rússia pela hipocrisia dos EUA na questão da resolução da crise síria. Asapov, que chefiava o grupo dos conselheiros militares russos, morreu na região de Deir ez-Zor durante bombardeio do Daesh.

Na véspera, o Ministério da Defesa da Rússia publicou fotos aéreas dos bairros a norte de Deir ez-Zor controlados pelos terroristas d…

Chanceler russo: Moscou se opõe e seguirá se opondo às tentativas de mudar poder na Síria

Moscou irá resistir às tentativas de rejeitar resolução política da situação na Síria e de mudar o poder no país, declarou o chanceler russo, Sergei Lavrov.


Sputnik

"Pressentimos que alguns dos nossos colegas estão tentando pôr fim à resolução do Conselho de Segurança da ONU quanto à resolução política baseada no diálogo entre as partes sírias, voltando ao antigo tema sobre mudança de regime", afirmou Lavrov. 


Resultado de imagem para bashar al assad
Bashar Assad, presidente da Síria

O ministro russo está convicto de que o Conselho da Segurança da ONU não renunciará a seus princípios, que são declarados na resolução 2254.

O Conselho de Segurança da ONU autorizou a resolução 2254 em dezembro de 2015. Trata-se do Roteiro para a Paz em direção à regularização da situação na Síria. A resolução inclui elaboração de uma nova constituição do país e realização de eleições presidenciais.

No início de abril, o representante permanente dos EUA na ONU, Nikki Haley, declarou que a resolução política do conflito sírio será impossível por enquanto Bashar Assad ocupe o cargo da presidência do país. Ao mesmo tempo, o presidente do Comitê Internacional do Conselho da Federação da Rússia (Senado), Konstantin Kosachev, referiu-se às declarações de Haley como uma tentativa de sabotar os esforços que visam avançar as negociações entre autoridades sírias e oposição.



Postar um comentário