Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

Combatentes do Daesh utilizaram gás venenoso durante ataques em Mossul

Os combatentes do grupo terrorista Daesh realizaram ataques químicos em bairros recentemente libertados de Mossul, no Iraque, segundo a agência Associated Press, que citou uma fonte militar.


Sputnik


Um oficial das forças antiterroristas informou neste sábado, que o ataque foi realizado na sexta-feira em Mossul, quando os militantes do Daesh lançaram um míssil de cloro. Segundo a fonte da agência, sete militares tiveram problemas respiratórios e foram encaminhados ao hospital mais próximo. 

Fumaça e fogo captados após a explosão de um carro-bomba na cidade de Mossul, Iraque, durante os combates entre forças iraquianas e terroristas do Daesh (grupo proibido na Rússia), 5 de março
Explosão em Mossul, Iraque © AFP 2017/ Aris Messinis

Mais cedo, a imprensa noticiou que os combatentes do Daesh realizaram um ataque de artilharia contra os civis, usando projéteis com gás.

As tropas iraquianas, que fazem parte de uma coalizão liderada pelos EUA, iniciaram as operações para libertação de Mossul em outubro de 2016. A parte oriental da cidade já foi liberada. Em fevereiro, o governo iraquiano anunciou o início da operação para libertar a parte ocidental da cidade.

Em março deste ano, as foras de Bagdad anunciaram que os terroristas em Mossul estavam cercados.

Postar um comentário