Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Coreia do Norte ameaça retaliar EUA por sanções

Após Trump afirmar estar preparado para agir sozinho contra Pyongyang, governo norte-coreano ataca discurso agressivo de Washington e adverte comunidade internacional que responderá a eventuais medidas punitivas.


Deutch Welle

A Coreia do Norte advertiu, nesta terça-feira (04/04), que retaliará se a comunidade mundial aumentar as sanções econômicas em represália aos recentes testes militares de Pyongyang. A advertência do governo norte-coreano veio após o presidente dos EUA, Donald Trump, ter afirmado estar preparado para lidar sozinho com a Coreia do Norte caso a China não intervenha.


Soldado norte-coreano em frente a míssil
Coreia do Norte já realizou cinco testes nucleares

O isolado Estado norte-coreano acelerou seu programa de mísseis nos últimos meses, com uma série de testes. Analistas americanos afirmaram que a Coreia do Norte parece estar preparando um novo teste atômico.

Pyongyang já realizou cinco testes nucleares – dois deles no ano passado. Especialistas estimam que a Coreia do Norte esteja adquirindo a capacidade de atingir os EUA com uma arma nuclear.

Na segunda-feira, o Ministério do Exterior da Coreia do Norte atacou Washington por seu discurso agressivo e pelo exercício militar conjunto com a Coreia do Sul e o Japão, visto por Pyongyang como um ensaio geral para uma invasão.

As "ações imprudentes" estão deixando a situação tensa na península coreana "à beira de uma guerra", disse um porta-voz do ministério norte-coreano, segundo a agência estatal de notícias KCNA. A ideia de que os EUA poderiam privar Pyongyang de sua "dissuasão nuclear" por meio de sanções é "o sonho mais selvagem".

"Agora que os EUA não conseguem enfrentar a tendência dos tempos, mas incentivam o confronto para estrangular a RPDC [República Popular Democrática da Coreia], a RPDC não tem outra opção senão adotar a resposta necessária. O mundo logo testemunhará os passos que a Coreia do Norte dará para frustrar a hedionda e temerária batalha das sanções", disse o porta-voz sem elaborar detalhes. A Coreia do Norte frequentemente faz ameaças inespecíficas por meio de sua mídia estatal.

A declaração norte-coreana foi emitida em resposta às ameaças de Trump e às vésperas da primeira reunião entre o presidente americano e seu homólogo chinês, Xi Jinping, que será realizada nesta semana no resort Mar-a-Lago na Flórida.

Os comentários do porta-voz do Ministério do Exterior da Coreia do Norte foram proferidos horas antes de a Câmara dos Deputados dos EUA aprovar uma lei que recoloca a Coreia do Norte na lista de países patrocinadores do terror, além de passar uma resolução que denuncia o desenvolvimento nuclear e de mísseis no país asiático.

O Departamento do Tesouro dos EUA estabeleceu sanções a 11 representantes empresariais norte-coreanos e uma empresa industrial na semana passada, buscando isolar ainda mais a economia da Coreia do Norte.


Postar um comentário