Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Como funcionam os mísseis de micro-ondas que os EUA podem usar em caso de ataque da Coreia do Norte

Nos arredores da cidade de Albuquerque, no Estado do Novo México, uma equipe de especialistas da Força Aérea americana desenvolve uma arma pouco tradicional, mas que poderia ter um objetivo estratégico: deter os mísseis nucleares da Coreia do Norte.
Lioman Lima | BBC Mundo

Não é um armamento qualquer. Trata-se de um tipo de arma eletromagnética que não é nociva para o ser humano e cuja base de funcionamento é a mesma tecnologia de um forno micro-ondas.


E, segundo diversos especialistas em assuntos militares consultados pela BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC, poderia ser uma alternativa para desativar as armas nucleares de Pyongyang de forma efetiva, sem gerar grandes prejuízos.

O "Projeto de mísseis avançados de micro-ondas de alta potência de interferência eletrônica" (Champ, na sigla em inglês) prepara, em essência, projéteis que emitem ondas de altíssima frequência, capazes de fritar sistemas eletrônicos.

"Tendo em conta o estado da tecnologia no mundo moderno, em q…

Daesh atacou exército sírio simultaneamente com raide norte-americano

Terroristas do Daesh atacaram as posições do exército sírio na estrada Homs-Palmira simultaneamente com o bombardeio norte-americano da base de Shayrat, a leste de Homs, disse uma fonte no local à Sputnik.


Sputnik


"Será uma coincidência o fato de os terroristas do Daesh terem atacado uma das posições defensivas da estrada Homs-Palmira simultaneamente com o raide dos EUA contra a base de Shayrat?", pergunta a fonte.

Militantes do grupo terrorista Daesh
Terroristas do Estado Islâmico em comemoração © AP Photo/ Karim Kadim

Segundo ele, os terroristas atacaram as posições do exército por volta das 2h00 da madrugada (horário local) e mantiveram o controle do local por mais de uma hora, até chegarem reforços.

Atualmente, o exército está expulsando os terroristas da estrada para a zona do deserto.

Os Estados Unidos lançaram pelo menos 59 mísseis de cruzeiro na noite desta quinta-feira (6) em um aeródromo sírio próximo à cidade de Homs. O ataque seria uma resposta de Trump às denúncias de uso de armas químicas proibidas pelo governo sírio, responsável pela morte de 100 pessoas na terça-feira.


Postar um comentário