Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Primeiro voo do Aero L-159T2

A Aero Vodochody realizou o primeiro voo do treinador a jato L-159T2 de dois lugares em 1º de agosto. O voo de 30 minutos foi conduzido pelos pilotos de testes da empresa Vladimír Kvarda e David Jahoda.
Poder Aéreo

A Força Aérea Tcheca encomendou três exemplares em 2016, que devem ser entregues até o final deste ano. As aeronaves L-159 são operadas pelas forças aéreas tcheca e iraquiana, pela empresa americana Draken International e, no passado, foram alugadas pela Força Aérea Húngara para treinamento de pilotos.

Estas novas aeronaves de assento duplo T2 têm uma fuselagem central e dianteira recém-construída e apresentam várias melhorias significativas, principalmente em equipamentos de cockpit e sistema de combustível, e são totalmente compatíveis com o NVG. Cada cockpit é equipado com duas telas multifuncionais e um assento de ejeção VS-20 atualizado. A aeronave também pode oferecer uma capacidade de reabastecimento sob pressão. O radar GRIFO, já em uso na versão de um único assento, a…

EUA estão sobrevoando sem parar a península Coreana

A Força Aérea dos EUA está patrulhando espaço aéreo da península Coreana devido às "provocações" frequentes por parte da Coreia do Norte, informa o canal de televisão Fox News. Muitos aviões norte-americanos estão saindo da base aérea sul-coreana em direção à cidade de Osan.


Sputnik


EUA efetuam regularmente treinamentos da Força Aérea em grande escala usando, em particular, caças-bombardeiros F-16, destaca o Fox News.

Caça F-16 norte-americano
F-16 da USAF © REUTERS/ TT News Agency/Susanne Lindholm

Anteriormente, foi divulgado que a força de ataque da Marinha dos EUA, juntamente com o porta-aviões Carl Vinson, estava se dirigindo para a região da península da Coreia. A força também inclui dois destroieres e um cruzador com mísseis guiados que podem interceptar mísseis balísticos.

Neste domingo (9), o conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Herbert McMaster, sublinhou a legitimidade desta decisão, reforçando ser "inaceitável" a existência do arsenal nuclear de Pyongyang.

Ele acrescentou que Donald Trump pediu aos militares para estarem preparados para "apresentar toda a gama de possibilidades na destruição desta ameaça".

Postar um comentário

Postagens mais visitadas