Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: exército sírio parou de avançar para Afrin

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que as tropas do governo sírio deixaram de avançar para a cidade de Afrin "após consultas", realizadas pelo líder turco nesta segunda-feira.
Sputnik

As tropas do governo sírio "foram realmente detidas ontem (segunda-feira)", afirmou Erdogan, segundo a agência de notícias Anadolu. Segundo o chefe de Estado, isso aconteceu "após consultas". No entanto, Erdogan não especificou à que consultas estaria se referindo.


Nesta segunda-feira, o líder turco discutiu a situação em Afrin durante conversa telefônica com seus homólogos russo e iraniano, Vladimir Putin e Hassan Rouhani.

Erdogan também afirmou que as milícias pró-governo que tentaram entrar em Afrin nesta terça-feira, e que foram repelidas pelas tropas turcas, o fizeram por iniciativa própria.

"A milícia síria decidiu entrar em Afrin por conta própria. Isso é inaceitável e não ficará sem resposta", alertou Erdogan.

Anteriormente, a imprensa infor…

EUA temem mais ataque cibernético de Pyongyang do que de seus mísseis

John Kelly, secretário de Segurança Nacional, declarou que para os Estados Unidos um ciberataque norte-coreano representa uma maior ameaça de que seus mísseis.


Sputnik

"No caso da Coreia do Norte, sabem, eu não acho que seja possível realizarem um ataque com mísseis contra os EUA. Mas, claro que existe uma ameaça no espaço cibernético", disse o secretário de Segurança Nacional citado pela NBC. 

Resultado de imagem para john kelly
John Kelly, Secretário de Segurança Nacional dos EUA

Ele acrescentou também que, na sequência de últimos acontecimentos, estão sendo considerados vários níveis de ameaça: "Nós iremos estabelecer vários níveis de ameaça, para o caso de acontecer alguma coisa, e nós sentimos que existe uma possível ameaça. Queremos estar sempre precavidos."

Mais cedo, o vice-marechal do Exército Popular da Coreia, Choe Ryong-hae, declarou que o seu país está preparado para um conflito nuclear e para uma guerra total com os EUA.

Anteriormente, o canal NBC, citando uma fonte, havia informado que EUA podem levar a cabo um ataque preventivo contra a Coreia do Norte para impedir a realização de mais um teste nuclear de Pyongyang.

Os EUA enviaram recentemente para a península da Coreia um grupo aeronaval de ataque encabeçado pelo porta-aviões USS Carl Vinson. A Coreia do Norte, tal como em muitas outras ocasiões, ameaçou Washington com um ataque nuclear.


Postar um comentário