Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pequim acha que exercícios dos EUA e da Coreia do Sul escalam situação na região

Os exercícios conjuntos dos EUA e da Coreia do Sul não contribuem para a desescalação na península coreana, acrescentou na segunda (21) a representante oficial Hua Chunying.
Sputnik

Os exercícios conjuntos Ulchi Freedom Guardian (UFG) se iniciaram na Coreia do Sul na segunda-feira. 


"Os exercícios conjuntos dos EUA e da Coreia do Sul não contribuem para a desescalação da situação na península coreana, bem como para os esforços das partes no sentido de realizar negociações", comunicou Hua Chunying durante o briefing.

Ela chamou os EUA, a Coreia do Sul e os outros países a darem passos construtivos que contribuam para o reinício das negociações e para a regularização racional do problema nuclear da península Coreana.

Cerca de 50 mil militares sul-coreanos e 17 mil norte-americanos participam dos exercícios.

Anteriormente havia sido comunicado que os EUA e a Coreia do Sul acordaram influenciar Pyongyang com o deslocamento de armas estratégicas norte-americanas – submarinos nuclear…

FDS eliminam 35 terroristas do Daesh no norte da Síria

As Forças Democráticas da Síria (FDS) eliminaram pelo menos 35 militantes do grupo terrorista Daesh no norte do país ao longo das últimas 24 horas, segundo fontes locais.


Sputnik


De acordo com a Firat News, 10 combatentes extremistas foram mortos durante confrontos na cidade de Tabqa, na noite do último sábado, enquanto outro foi morto em uma vila próxima. Depois, ao todo, 24 terroristas foram eliminados perto de Raqqa, a proclamada capital do Estado Islâmico na Síria. 

Combatentes das Forças Democráticas da Síria (FDS) ao norte da cidade de Raqqa, em 8 de março de 2017
Combatentes das FDS © REUTERS/ Rodi Said

Na última sexta-feira, as FDS anunciaram o início da quarta fase da operação Fúria do Eufrates, que consiste na libertação de áreas rurais da província de Raqqa antes da batalha final pela cidade.

A Fúria do Eufrates foi lançada em novembro passado e conta com o apoio da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, a qual não recebeu autorização do governo local para atuar em território sírio.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas