Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

FDS eliminam 35 terroristas do Daesh no norte da Síria

As Forças Democráticas da Síria (FDS) eliminaram pelo menos 35 militantes do grupo terrorista Daesh no norte do país ao longo das últimas 24 horas, segundo fontes locais.


Sputnik


De acordo com a Firat News, 10 combatentes extremistas foram mortos durante confrontos na cidade de Tabqa, na noite do último sábado, enquanto outro foi morto em uma vila próxima. Depois, ao todo, 24 terroristas foram eliminados perto de Raqqa, a proclamada capital do Estado Islâmico na Síria. 

Combatentes das Forças Democráticas da Síria (FDS) ao norte da cidade de Raqqa, em 8 de março de 2017
Combatentes das FDS © REUTERS/ Rodi Said

Na última sexta-feira, as FDS anunciaram o início da quarta fase da operação Fúria do Eufrates, que consiste na libertação de áreas rurais da província de Raqqa antes da batalha final pela cidade.

A Fúria do Eufrates foi lançada em novembro passado e conta com o apoio da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, a qual não recebeu autorização do governo local para atuar em território sírio.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas