Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: presidente ucraniano mata sua indústria ao introduzir novas sanções contra Rússia

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, assinou um decreto sobre as sanções contra a Rússia adotadas pelo Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia. O especialista Eduard Popov falou com a Sputnik e indicou qual o principal objetivo perseguido pelo governo ucraniano com tal iniciativa.
Sputnik

Em 2 de maio, o Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia ampliou as medidas restritivas em relação a diversas pessoas físicas e jurídicas russas, bem como prolongou a vigência das sanções introduzidas anteriormente.

Segundo informou a assessoria de imprensa da entidade, as sanções são aplicadas a pessoas "relacionadas com a agressão no ciberespaço e no campo informacional" contra a Ucrânia, "ações criminosas" contra os cidadãos ucranianos detidos na Rússia, bem como aos deputados da Duma de Estado e do Conselho da Federação da Rússia.

O diretor do Centro de Cooperação Pública e Informativa "Europa", Eduardo Popov, disse ao serviço russo da Rádio Sp…

Forças governamentais sírias repelem com sucesso avanço terrorista no sul do país

O Exército sírio está conseguindo conter a pressão dos militantes na província de Daraa, no sul do país. Uma fonte militar contou à Sputnik quais as medidas que se mostraram eficazes na luta contra terroristas.


Sputnik

Recentemente, as tentativas dos militantes para atacarem as posições dos militares sírios têm sido cada vez mais frequentes nas regiões fronteiriças com a Jordânia. 


Exército sírio repele contraofensiva dos terroristas no norte da província e Hama
Tropa do exército sírio © Sputnik/ Mikhail Voskresenskiy

Segundo comunicou a fonte da Sputnik Árabe, antes de atacarem, eles lançam bombas caseiras contra as fortificações de exército, as bombardeiam com morteiros de 120 milímetros e dirigem contra elas automóveis recheados com explosivos.

Conhecendo esta tática, os soldados sírios disparam contra os automóveis a longa distância, sendo que a Força Aérea também presta muito apoio às forças no terreno.

Na sequência do confronto mais recente, foram eliminados 75 terroristas do agrupamento Frente al-Nusra (proibido na Rússia), entre eles também havia cidadãos estrangeiros.

Durante o ataque, o comando militar decidiu ceder aos terroristas várias posições de combate que não representavam uma grande importância estratégica. Isso ajudou a poupar vidas dos militares e distender as forças do inimigo. Após isso, foi imediatamente lançada uma contraofensiva.

De acordo com fontes não oficiais, a chefia da organização terrorista ordenou atacar as regiões meridionais da Síria para compensar as derrotas nas províncias de Hama e Latakia.


Postar um comentário