Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Países muçulmanos reconhecem Jerusalém como capital do Estado da Palestina

Os países da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI) acordaram nesta quarta-feira reconhecer Jerusalém Oriental como capital do Estado da Palestina e convidaram as outras nações a fazer o mesmo, em resposta à decisão dos EUA de declarar Jerusalém como capital de Israel.
EFE

"Declaramos Jerusalém Oriental como capital do Estado da Palestina e convidamos todos os países a reconhecer o Estado da Palestina com Jerusalém Oriental como sua capital ocupada", indica a minuta da declaração preparada nesta quarta-feira em Istambul por esta organização, formada por 57 países de maioria muçulmana.


A OCI, formada por 57 países de maioria muçulmana, inclui desde sua fundação em 1969 a Palestina como membro pleno, com sua capital em Jerusalém.

O documento, apresentado pelos "reis, chefes de Estado e de Governo dos Estados membros da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI)", apresenta em 23 pontos a postura do mundo muçulmano perante a decisão dos EUA.

Nesse texto, a OCI &quo…

Pyongyang mantém silêncio sobre lançamento fracassado de míssil

A mídia norte-coreana não informou sobre o lançamento falhado de um míssil, anunciou um correspondente da televisão japonesa, NHK que se encontra em Pyongyang.


Sputnik


O Comité dos Chefes de Estado-Maior da Coreia do Sul informou que Pyongyang realizou um lançamento mal sucedido de um míssil balístico.

Congresso do Partido dos Trabalhadores em Pyongyang, Coreia do Norte
Congresso do Partido dos Trabalhadores de Pyongyang © REUTERS/ Damir Sagolj

O lançamento ocorreu na localidade de Sinpo, situada na província de Hamgyong do Sul (costa do mar do Japão).

O tipo do míssil é desconhecido, mas os especialistas acreditam que pode ter sido um míssil balístico de médio alcance KN-15.

De acordo com a NHK, o lançamento não foi mencionado na mídia norte-coreana.

Em 15 de abril Pyongyang realizou um grandioso desfile militar no dia em que se comemoraram 105 anos do nascimento do fundador da Coreia do Norte, Kim Il-sung.

No desfile foram exibidos, entre outras armas, novos mísseis que poderiam ainda estar em fase de desenvolvimento.

Para intimidar a Coreia do Norte, um grupo aeronaval norte-americano chefiado pelo porta-aviões americano USS Carl Vinson, entrou no sábado nas águas do mar do Japão. Nos últimos dias, as mídias japonesas e sul-coreanas debatem um possível ataque dos EUA contra a Coreia do Norte.

O Estado-Maior do Exército Popular da Coreia do Norte, o mais poderoso do mundo depois da China, advertiu que, em caso de provocação realizará um "ataque preventivo" contra as instalações militares dos EUA.


Postar um comentário