Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Kim Jong-un: Após 'declaração de guerra feroz', Trump e os EUA pagarão caro

Em um raro pronunciamento, o líder norte-coreano Kim Jong-un disse nesta sexta-feira (horário local) que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e seu povo "pagarão caro"pelas “palavras excêntricas” que pregaram a destruição da Coreia do Norte.
Sputnik

Em seu discurso na Assembleia Geral da ONU, Trump afirmou que os EUA estão prontos para a "destruição total" da Coreia do Norte, caso isso se faça necessário.


Além disso, o presidente estadunidense chamou Kim de "Homem Foguete", pelo que considera uma "tática suicida" de provocações contra Washington e o resto dos seus aliados na Ásia.

"Agora estou pensando muito sobre a resposta que ele poderia ter esperado quando ele se permitiu que palavras tão excêntricas tropeçassem da sua língua", disse Kim, em declarações reproduzidas pela Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA).

"Qualquer coisa que Trump possa ter esperado, ele enfrentará resultados além de suas expectativas. Eu vou, …

Tayyip Erdogan: Turquia apoiará possível operação dos EUA na Síria

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou hoje que o seu país dará apoio aos Estados Unidos se Washington decidir lançar uma nova operação militar na Síria, conforme cogitou o líder americano, Donald Trump.


Sputnik

Na última quarta-feira, os EUA anunciaram que estavam considerando uma ação militar unilateral na Síria por conta do recente ataque com arma química em Idlib, mas não explicaram que tipo de operação seria essa. Atualmente, os americanos lideram uma coalizão internacional composta por dezenas de parceiros na luta contra o grupo terrorista Daesh tanto na Síria como no Iraque. 


Resultado de imagem para recep tayyip erdogan
Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia

Forças da oposição síria acusam o governo de estar por trás do ataque, que deixou cerca de 80 mortos e mais de 200 feridos. O presidente Bashar Assad, que concordou com autoridades internacionais em destruir todas as armas químicas do país em 2013, afirma que o regime não é responsável por esse crime e que nunca atacou o seu próprio povo.

Até o momento, não foram encontradas evidências ligando o Exército Árabe Sírio a esse ataque, motivo que levou a Rússia a pedir mais responsabilidade por parte do Ocidente antes de fazer acusações. No entanto, Donald Trump, convicto da culpa de Assad, disse que esse incidente não será tolerado e que sua atitude em relação ao presidente sírio mudou.



Postar um comentário