Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

Terroristas combatem entre si perto de Damasco, mais de 100 foram eliminados

Na sexta-feira (28), três grupos armados entraram em combate entre si nos arredores orientais de Damasco. Desde o início dos combates morreram 100 militantes, informa o canal de televisão Al-Mayadeen.


Sputnik

Confrontos intensos ocorreram entre os radicais da Jaysh al-Islam, Faylaq al-Rahman e Frente al-Nusra (organizações terroristas proibidas na Rússia). Segundo dados do canal, os combates ainda prosseguem. 


Situação na fronteira sírio-libanesa
Fronteira sírio-libanesa © Sputnik/ 

O exército sírio, por sua vez, continua efetuando uma operação militar tentando libertar o bairro de Kabun, nos arredores orientais de Damasco. Ao longo de vários dias, a artilharia e a aviação têm estado ativas na capital síria. Em resposta, os terroristas atacam regularmente com mísseis os bairros residenciais da cidade.

Ao mesmo tempo, a nordeste da capital, o exército sírio e as forças aliadas libertaram a cidade de Daraa, retomando assim o controle da fronteira sírio-libanesa.

A 130 quilômetros da cidade de Al-Zabadani, localizada perto da fronteira, militantes da Frente al-Nusra atacaram as posições da organização terrorista Daesh.

Entretanto, o exército libanês também bombardeou os destacamentos terroristas que tentam penetrar no país através da região de Ersal.

Durante todo o conflito militar sírio, os grupos terroristas utilizam o relevo montanhoso da fronteira sírio-libanesa para transportar ilegalmente armas, deslocar seus militantes para outras posições e organizar campos de treinamento e depósitos de armas.


Postar um comentário