Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha e Aeronáutica do Brasil auxiliam buscas a submarino argentino desaparecido, diz ministro

Segundo Raul Jungmann, três navios e um avião brasileiros já foram disponibilizados. Última vez que o submarino militar com 44 pessoas a bordo manteve contato com a base foi na quarta-feira (15).
Por G1, Brasília

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, publicou em seu perfil no Twitter neste sábado (18) que três navios da Marinha brasileira "já estão auxiliando" nas buscas a um submarino argentino que desapareceu com 44 tripulantes a bordo.

Ainda segundo o ministro, a Força Aérea Brasileira (FAB) disponibilizou um avião para também ajudar na procura pelo submarino e um segundo avião "será deslocado para apoiar as buscas do submarino argentino desaparecido" a partir deste domingo (19).

O submarino militar ARA San Juan manteve contato com a base pela última vez na manhã de quarta-feira (15), quando estava no sul do Mar Argentino, a 432 quilômetros da costa patagônica do país.

De acordo com a FAB, o primeiro avião disponibilizado pelo Brasil decolou, com 18 tripulantes, às 17…

Coreia do Norte afirma que voos de bombardeiros americanos são 'provocação insensata'

A Coreia do Norte chamou as manobras de bombardeiros estratégicos dos EUA durante os exercícios com a Coreia do Sul de "provocação insensata", comunica a agência Reuters, citando a Agência Central de Notícias da Coreia.


Sputnik

"Esta provocação militar insensata impele a situação para o limiar de uma guerra nuclear na península Coreana", indica a matéria da Agência Central de Notícias da Coreia.


B1-B Lancer norte-americano
CC BY 2.0 / poter.simon / Rockwell B-1 Lancer

Anteriormente a Força Aérea dos EUA havia comunicado sobre o envio de dois bombardeiros B-1B Lancer da base na ilha de Guam (no oceano Pacífico) para participar dos exercícios conjuntos com a Coreia do Sul. Seul declara que as manobras visam "a contenção das provocações" por parte da Coreia do Norte. Pyongyang chamou estas manobras de "treinamento para lançar uma bomba nuclear" contra as principais estruturas do país.

A Coreia do Norte, por seu lado, anunciou a "aceleração de medidas de contenção nuclear" como resposta ao envio do grupo aeronaval americano para a região da península Coreana. No sábado (29), Pyongyang realizou uma tentativa malsucedida de lançar um míssil balístico.



Postar um comentário