Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China tira mais um 'trunfo' aos EUA criando catapultas eletromagnéticas para porta-aviões

A China desenvolveu sua própria catapulta eletromagnética para os porta-aviões, sendo que anteriormente os EUA eram o único país que usava esse tipo de equipamento. Fazendo isso, o país asiático tem como objetivo melhorar a capacidade de combate dos seus grupos aeronavais.
Sputnik

Engenheiros chineses testaram o protótipo da catapulta eletromagnética de fabricação nacional com aviões de combate J-15, afirmou o contra-almirante chinês Yin Zhuo à edição China Daily. O alto responsável militar especificou que os aviões efetuaram "milhares de decolagens" usando a catapulta.


As catapultas dos porta-aviões são utilizadas para dar um impulso extra à aeronave (o que não é necessário se a aeronave decola do chão), devido à pequena pista de aterrissagem dos porta-aviões. Anteriormente, esse impulso era produzido por vapor.

O dispositivo eletromagnético usa um cabo de aço que liga o avião à catapulta e o faz decolar. De acordo com a mídia, o uso da catapulta foi conseguido devido ao sucess…

Alemanha começa a retirar suas tropas da base turca de Incirlik

O contingente militar alemão começou a ser retirado da base aérea de Incirlik na Turquia, comunica a edição alemã Spiegel citando suas fontes.


Sputnik

Primeiro, comunica a Spiegel, serão retirados os aviões de reabastecimento e depois os bombardeiros de reconhecimento Tornado alemães.


Caças alemães Tornado na base áerea de Incirlik, Turquia, janeiro de 2016
Tornados alemães em Incirlik © AFP 2017/ TOBIAS SCHWARZ / POOL

Até o momento na base permanecem por volta de 260 militares das Forças Armadas da Alemanha, que asseguram os voos de aviões da coalizão internacional liderada pelos EUA na operação antiterrorista contra o grupo Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e muitos outros países).

Segundo a edição, os aviões Tornado serão removidos da Turquia antes do fim do julho.

A decisão de retirar os aviões e os militares alemães da base de Incirlik foi tomada depois de um grupo de deputados do parlamento alemães não ter sido autorizado, pela segunda vez, a visitar a base.

O lado turco explicou a recusa pelo fato de Berlim não querer extraditar os militares suspeitos de organizar a tentativa do golpe militar na Turquia de julho passado.

A Turquia acusa também as autoridades alemãs de cooperarem com o Partido dos Trabalhadores do Curdistão, que é proibido na Turquia.

Anteriormente foi comunicado que, em setembro, os aviões alemães vão passar a realizar os voos a partir do território da Jordânia.


Postar um comentário