Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.
Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria"…

Alemanha começa a retirar suas tropas da base turca de Incirlik

O contingente militar alemão começou a ser retirado da base aérea de Incirlik na Turquia, comunica a edição alemã Spiegel citando suas fontes.


Sputnik

Primeiro, comunica a Spiegel, serão retirados os aviões de reabastecimento e depois os bombardeiros de reconhecimento Tornado alemães.


Caças alemães Tornado na base áerea de Incirlik, Turquia, janeiro de 2016
Tornados alemães em Incirlik © AFP 2017/ TOBIAS SCHWARZ / POOL

Até o momento na base permanecem por volta de 260 militares das Forças Armadas da Alemanha, que asseguram os voos de aviões da coalizão internacional liderada pelos EUA na operação antiterrorista contra o grupo Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e muitos outros países).

Segundo a edição, os aviões Tornado serão removidos da Turquia antes do fim do julho.

A decisão de retirar os aviões e os militares alemães da base de Incirlik foi tomada depois de um grupo de deputados do parlamento alemães não ter sido autorizado, pela segunda vez, a visitar a base.

O lado turco explicou a recusa pelo fato de Berlim não querer extraditar os militares suspeitos de organizar a tentativa do golpe militar na Turquia de julho passado.

A Turquia acusa também as autoridades alemãs de cooperarem com o Partido dos Trabalhadores do Curdistão, que é proibido na Turquia.

Anteriormente foi comunicado que, em setembro, os aviões alemães vão passar a realizar os voos a partir do território da Jordânia.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas