Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Vários mortos no confronto entres as forças de Maduro e rebeldes armados

Desfecho sangrento aconteceu durante a operação de captura de Óscar Pérez, que está entre os mortos.O piloto sobrevoou prédios do governo com um helicóptero roubado da polícia em junho do ano passado
Maolis Castro e Florantonia Singer | El País

Vários integrantes do grupo liderado pelo ex-policial Óscar Pérez morreram em um confronto com um coletivo – civis armados chavistas – e um comando da Força de Ações Especiais da Polícia Nacional, em que também morreram dois agentes e um militante chavista. Outros cinco membros do grupo foram presos em uma casa na região de El Junquito, no oeste de Caracas. 

O Governo venezuelano confirmou no início desta tarde que o próprio Pérez está entre os mortos. Seu nome se tornou conhecido em junho, quando roubou um helicóptero da polícia e sobrevoou a sede do Supremo Tribunal de Justiça e do Ministério do Interior. Nunca, em 18 anos de chavismo, ocorreu algo parecido na Venezuela.


O ex-inspetor do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalística…

Bomba da Segunda Guerra obriga dez mil a deixarem cidade polonesa

Explosivo alemão de 500 quilos foi descoberto durante obras em Bialystok, no leste da Polônia. Dezenas de ruas foram evacuadas durante algumas horas, e bomba foi removida com sucesso.


Deutsch Welle

Cerca de dez mil pessoas foram retiradas na manhã deste domingo (09/07) da cidade de Bialystok, no leste da Polônia, após a descoberta de uma bomba alemã de 500 quilos datada da Segunda Guerra Mundial.


Vestígios da Segunda Guerra Mundial são regularmente encontrados na Polônia. na foto, processo de evacuação devido a explosivo em Gdansk, em junho de 2017
Vestígios da Segunda Guerra são regularmente encontrados na Polônia. Na foto, evacuação devido a explosivo em Gdansk

A bomba do tipo ST-500, não detonada, foi descoberta durante obras rodoviárias nesta quinta-feira. Segundo autoridades municipais, a evacuação envolveu 60 ruas da cidade e outras 45 de localidades vizinhas, onde os habitantes foram forçados a deixar suas casas durante algumas horas.

De acordo com a polícia polonesa, a remoção do explosivo foi bem-sucedida. O dispositivo foi removido com uma grua e transportado por um caminhão militar para um terreno onde deve ser destruída.

Os residentes Bialystok – cidade de 300 mil habitantes a 200 quilômetros da capital polonesa, Varsóvia – foram autorizados a voltar para casa.

Vestígios da Segunda Guerra Mundial são regularmente encontrados na Polônia, sobretudo em Varsóvia, cujo centro foi quase completamente destruído pelos alemães no fim do conflito.



Postar um comentário