Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Ministério das Relações Exteriores russo acusa EUA de ajudar terroristas na Síria

Ao reforçar seu interesse em liquidar o Daesh [organização terrorista proibida na Rússia] da face da Terra, Moscou se mostrou preocupada com o fato de os EUA demonstrarem o contrário através de suas ações, ressalta Sergei Ryabkov, vice-ministro do ministério.
Sputnik

"Apesar de tudo, alguns objetivos políticos e geopolíticos são mais importantes para Washington, o que está declarado no plano de lealdade à luta antiterrorista", disse Ryabkov a jornalistas. Segundo ele, a Rússia espera que Washington prove na prática a sua lealdade à luta contra o terrorismo na Síria.


Além disso, o diplomata chamou a morte do tenente-general Valery Asapov de preço pago pela Rússia pela hipocrisia dos EUA na questão da resolução da crise síria. Asapov, que chefiava o grupo dos conselheiros militares russos, morreu na região de Deir ez-Zor durante bombardeio do Daesh.

Na véspera, o Ministério da Defesa da Rússia publicou fotos aéreas dos bairros a norte de Deir ez-Zor controlados pelos terroristas d…

Bomba da Segunda Guerra obriga dez mil a deixarem cidade polonesa

Explosivo alemão de 500 quilos foi descoberto durante obras em Bialystok, no leste da Polônia. Dezenas de ruas foram evacuadas durante algumas horas, e bomba foi removida com sucesso.


Deutsch Welle

Cerca de dez mil pessoas foram retiradas na manhã deste domingo (09/07) da cidade de Bialystok, no leste da Polônia, após a descoberta de uma bomba alemã de 500 quilos datada da Segunda Guerra Mundial.


Vestígios da Segunda Guerra Mundial são regularmente encontrados na Polônia. na foto, processo de evacuação devido a explosivo em Gdansk, em junho de 2017
Vestígios da Segunda Guerra são regularmente encontrados na Polônia. Na foto, evacuação devido a explosivo em Gdansk

A bomba do tipo ST-500, não detonada, foi descoberta durante obras rodoviárias nesta quinta-feira. Segundo autoridades municipais, a evacuação envolveu 60 ruas da cidade e outras 45 de localidades vizinhas, onde os habitantes foram forçados a deixar suas casas durante algumas horas.

De acordo com a polícia polonesa, a remoção do explosivo foi bem-sucedida. O dispositivo foi removido com uma grua e transportado por um caminhão militar para um terreno onde deve ser destruída.

Os residentes Bialystok – cidade de 300 mil habitantes a 200 quilômetros da capital polonesa, Varsóvia – foram autorizados a voltar para casa.

Vestígios da Segunda Guerra Mundial são regularmente encontrados na Polônia, sobretudo em Varsóvia, cujo centro foi quase completamente destruído pelos alemães no fim do conflito.



Postar um comentário