Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia adverte exército sírio contra entrada em Manbij

O comunicado foi divulgado poucos dias depois de pelo menos quatro soldados americanos terem sido mortos em um atentado suicida na cidade de Manbij, no norte da Síria, cuja responsabilidade foi assumida pelo Daesh (grupo terrorista proibido em Rússia e em vários outros países).
Sputnik

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores turco, Hami Aksoy, alertou as Forças Armadas do governo sírio para que não tentassem entrar na cidade de Manbij, localizada no norte da Síria.


"Às Unidades de Proteção Popular curdas na Síria (YPG) não deveria ser permitido deixar que as forças do regime [do presidente sírio Bashar Assad] entrem em Manbij", disse Aksoy em uma entrevista coletiva na sexta-feira (18). Ele também destacou que "a retirada das tropas norte-americanas da Síria não deveria ajudar os terroristas das YPG e do Partido de União Democrática curdo (PYD)".

As declarações foram feitas depois que nesta quarta-feira (16) na cidade síria de Manbij ocorreu uma explosão em u…

China espera que os EUA ponham fim às provocações no mar do Sul da China

A China espera que a Marinha dos EUA evite incidentes provocadores no mar do Sul da China, que podem afetar as relações entre Pequim e Washington, disse o representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da China, Lu Kang.


Sputnik

Mais cedo, a agência Reuters, com referência a dois funcionários norte-americanos, informou que um caça chinês J-10 interceptou um avião da Marinha dos EUA no domingo (23), se aproximando dele a uma distância de cerca de 91 metros.


Resultado de imagem para ep-3 eua china
Caça chinês Chengdu J-10


"Quanto à parte técnica, posso remetê-los para as autoridades competentes mas, por uma questão de princípio, queria dizer que a parte chinesa sempre segue os princípios e regras internacionais para garantir a segurança dos voos sobre o mar. Sempre temos estabelecido ativamente a confiança mútua com os países em questão para lidar com divergências de forma construtiva", disse Lu Kang.

O diplomata acrescentou que "os navios norte-americanos nos últimos tempos se têm aproximado frequentemente das áreas costeiras da China para vigilância. Essas ações afetam as relações sino-americanas e constituem uma ameaça à segurança chinesa".

"Pequim espera que os EUA ponham fim a essas ações e evitem os incidentes como o que foi referido", ele disse.

A China apelou muitas vezes aos EUA para que estes ponham cobro a ações que violam a soberania chinesa e ameaçam a sua segurança. Recentemente, Pequim acusou os EUA de violação da sua soberania e do direito internacional por causa da entrada de um destróier dos Estados Unidos nas águas do mar do Sul da China, próximas aos territórios disputados. Naquela ocasião, o representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da China, Lu Kang disse que a China se reservava o direito de tomar todas as medidas necessárias para proteger soberania nacional e segurança.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas