Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

No decorrer da operação Ramo de Oliveira será criada zona de segurança na Síria

O primeiro-ministro turco Binali Yildirim anunciou a criação, durante a operação militar turca na província síria de Afrin, de uma faixa de segurança de 30 quilômetros.
Sputnik

O premiê, citado pela emissora Haberturk, adiantou também que a operação seria efetuada em quatro etapas.


"A operação vai decorrer em 4 etapas com o objetivo de criar uma faixa de segurança de 30 quilômetros, que será limpa de terroristas", disse o político, citado pela emissora NTV.

Yildirim adiantou que até agora não há mortos ou feridos entre o contingente turco que realiza a operação.

Mais cedo, o Estado-Maior da Turquia anunciou o início da operação "Ramo de Oliveira" contra os grupos curdos na província síria de Afrin, que começou precisamente às 14h00 locais (12h00 no horário de Brasília). De acordo com a entidade militar, a operação conta com a participação de 72 aviões, enquanto 108 dos 113 alvos planejados já foram eliminados. Há poucos dias, o premiê turco, Binali Yildirim, havia avanç…

China sobre intercepção do avião dos EUA: 'legal, necessário e profissional'

A intercepção de um avião de reconhecimento norte-americano por dois jatos chineses por cima do mar Amarelo foi "legal, necessário e profissional", proclamou Pequim, adiantando que tais voos de Washington ameaçam a segurança nacional da China.


Sputnik

"Reconhecimento de proximidade por aeronaves norte-americanas ameaça a segurança nacional da China, prejudica a segurança aérea e marítima sino-estadunidense, ameaça a segurança pessoal dos pilotos de ambas as partes e é a raiz do problema dos incidentes inesperados", acrescentou o porta-voz do Ministério da Defesa da China Ren Guoqiang citado pela RT.


Resultado de imagem para ep-3  j-10
Chengdu J-10

As atividades dos jatos chineses foram "legais, necessárias e profissionais" e foram realizados "em conformidade com a lei e as regras", acrescentou ele.

A declaração foi feita antes de os representantes oficiais norte-americanos informarem a mídia local sobre o avião de reconhecimento ter sido interceptado por dois jatos chineses no domingo.

O avião de reconhecimento dos EUA EP-3 ARIES voava a uma distância de cerca de 140 quilômetros do porto de Qingdao, que fica na costa leste da China, quando dois jatos interceptores dotados de mísseis ar-ar se aproximaram dele.

Um dos jatos chineses voou por baixo do EP-3 e apareceu a uma distância de 90 metros à frente dele, obrigando a tripulação a "efetuar uma manobra evasiva para evitar a colisão", comunica o responsável oficial.

O EP-3 Airborne Reconnaissance Integrated Electronic System (ARIES) é uma versão do avião de reconhecimento P-3 Orion.

As forças dos EUA intensificaram recentemente sua atividade na região, provocando a indignação da China. Mais cedo em julho, Pequim protestou contra o fato de dois bombardeiros supersônicos estadunidenses terem sobrevoado os territórios em disputa no mar do Sul da China.


Postar um comentário