Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares norte-americanos acreditam que EUA entrarão em guerra

Quase metade do Exército dos EUA está confiante de que durante o ano de 2019 seu país estará envolvido em um grave conflito armado, de acordo com o Military Times.
Sputnik

Segundo uma pesquisa recente, 46% dos participantes não duvidam que o confronto militar ocorrerá no próximo ano.


A título de comparação, em 2017, apenas 5% dos militares dos EUA esperavam um conflito armado, enquanto 50% descartaram um cenário de guerra e 4% não responderam.

Quanto aos inimigos mais prováveis, os soldados dos EUA mencionaram principalmente a Rússia e a China. Respectivamente, 72% e 69% dos entrevistados escolheram esses dois países.

Além disso, cerca de 57% estão preocupados com a presença de extremistas islâmicos nos Estados Unidos. Em particular, 48% destacaram uma possível ameaça por parte dos grupos terroristas Daesh e Al Qaeda (proibidos na Rússia e em outros países).

Gambito do Qatar: Turquia reforça contingente militar no país

As autoridades do Qatar comunicaram sobre o deslocamento de militares turcos para uma das bases na capital do país, comunica a Reuters.


Sputnik


Anteriormente havia sido comunicado que o primeiro grupo dos militares turcos chegou ao Qatar em 19 de junho para participar de exercícios conjuntos, comunica a Reuters. 

Militares turcos no Qatar, Doha
Militares turcos no Qatar © REUTERS/ Qatar News Agency

O acordo de deslocamento do contingente turco no Qatar entrou em vigor em junho de 2015.

Segundo os dados do Estado-Maior turco já em abril de 2016 foi assinado o acordo sobre o início de deslocamento do contingente turco no território do Qatar, que foi aprovado pelo Parlamento turco em 7 de julho de 2017.

O embaixador da Turquia no Qatar, Ahmet Demirok acrescentou que se planeja o deslocamento de cerca de 3 mil militares das forças terrestres, da Marinha e Força Aérea.

No dia 5 de junho, Arábia Saudita, Egito, Bahrein e Emirados Árabes Unidos declararam o rompimento das relações diplomáticas com Qatar, acusando Doha de financiar o terrorismo, de desestabilizar a região e de interferir na soberania dos Estados árabes. A decisão foi seguida por uma série de outros países árabes e Qatar passou a enfrentar sanções econômicas por parte dos seus vizinho no Golfo Pérsico. A Turquia não aprova isolamento do Qatar.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas