Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Qual será resposta síria a novos mísseis 'inteligentes' dos EUA?

A cada declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre seus "mísseis inteligentes", os sistemas de defesa antiaérea sírios terão sua própria resposta de mísseis, o que foi demonstrado pelo país em 14 de abril, assegurou à Sputnik o membro do Conselho Público junto ao Ministério da Defesa da Rússia, Igor Korotchenko.
Sputnik

Mais cedo, Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, disse aos jornalistas que os especialistas russos tinham detectado evidências de 22 mísseis terem atingido alvos, de um total de 105 anunciados pelos EUA, na sequência do ataque aéreo dos EUA e seus aliados.


"Os mísseis podem ser 'inteligentes', mas os sistemas da defesa antiaérea podem ser eficientes, por isso, para cada míssil 'astuto' haverá um míssil guiado, o que foi demonstrado pelo ótimo treinamento profissional dos soldados sírios. Nas declarações de Trump há muita publicidade, e para cada tweet de Trump sobre seus '…

General americano confirma que EUA não têm direito a estar na Síria

Os EUA não têm base legítima para ficar na Síria, onde eles, sem permissão de Damasco, estão realizando sua operação militar contra os terroristas, afirmou o chefe do Comando de Operações Especiais dos Estados Unidos (USSOCOM), general Raymond Thomas.


Sputnik

"Não está longe o dia em que os russos perguntarão: 'por que vocês, os EUA, ainda estão na Síria?' Chegamos lá [na Síria] com um motivo justificado, mas se os russos jogarem essa cartada, quando nós quisermos ficar não o poderemos fazer. Eles poderão fazê-lo", disse o general discursando no fórum de segurança em Aspen.


Resultado de imagem para Raymond Thomas ussocom
General Raymond Thomas | U.S. DEPARTMENT OF DEFENSE / PENTAGON CHANNEL

Contudo, ele lembrou que a única base legítima para os militares norte-americanos ficarem na Síria é a luta contra o terrorismo. Por isso, Washington recusa suspender suas operações apesar dos protestos do país árabe.

Damasco, como sempre, é contra a presença militar estrangeira sem permissão. Mas, de fato, as autoridades sírias têm que se resignar a terem tropas dos EUA no seu território.

O chanceler russo, Sergei Lavrov, declarou em entrevista ao canal NBC News que não é contra as bases americanas na Síria, mas elas têm que ser instaladas legalmente.


Postar um comentário