Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Rússia: EUA provocaram combates em Idlib para impedir o avanço sírio em Deir ez-Zor

Os militantes da Frente al-Nusta iniciaram uma ampla ofensiva contra as posições das tropas sírias ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib, informou o ministério da Defesa da Rússia nesta quarta-feira.
Sputnik

Segundo o ministério russo, a ofensiva terrorista foi uma manobra dos serviços de inteligência dos EUA para impedir o avanço das tropas sírias em Deir ez-Zor.


Os militantes da Frente al-Nusta iniciaram uma ampla ofensiva contra as posições das tropas sírias ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib.

"Apesar dos acordos assinados no dia 15 de setembro em Astana, os combatentes da Frente al-Nusra e seus aliados, que se negaram a cumprir as condições do regime de cessar-fogo, iniciaram uma ampla ofensiva contra as tropas governamentais, a partir das 8hs da manhã do dia 19 de setembro, ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib", informa o comunicado.

Durante o dia, os terroristas conseguira…

Guarda costeira da Grécia dispara em navio turco no mar Egeu

Após receber a carga no porto turco de Iskenderun, o navio estava se movendo para Izmit Bay, no mar de Mármara.


Sputnik

De acordo com informações preliminares, durante a passagem pelo mar Egeu, a guarda costeira grega exigiu que o navio ACT turco parasse no porto de Rhode Island para que a carga fosse examinada. Supostamente, o capitão do navio teria ignorado a ordem, o que provocou os disparos dos navios gregos. 


Navio da guarda costeira grega resgatando pessoas
Navio da Guarda Costeira grega © AFP 2017/ ARIS MESSINIS

​A tripulação do navio turco encontrou 36 buracos de bala no casco do navio.

​Ainda não se sabe se há feridos como resultado do ataque.

O NTV comunicou que o navio continuou a seguir sua rota, enquanto duas embarcações da guarda costeira turca apareceram no lugar do acidente.

Vale destacar que os dois países disputam águas territoriais no mar Egeu, bem como zonas econômicas exclusivas e territórios na região.



Postar um comentário