Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China tira mais um 'trunfo' aos EUA criando catapultas eletromagnéticas para porta-aviões

A China desenvolveu sua própria catapulta eletromagnética para os porta-aviões, sendo que anteriormente os EUA eram o único país que usava esse tipo de equipamento. Fazendo isso, o país asiático tem como objetivo melhorar a capacidade de combate dos seus grupos aeronavais.
Sputnik

Engenheiros chineses testaram o protótipo da catapulta eletromagnética de fabricação nacional com aviões de combate J-15, afirmou o contra-almirante chinês Yin Zhuo à edição China Daily. O alto responsável militar especificou que os aviões efetuaram "milhares de decolagens" usando a catapulta.


As catapultas dos porta-aviões são utilizadas para dar um impulso extra à aeronave (o que não é necessário se a aeronave decola do chão), devido à pequena pista de aterrissagem dos porta-aviões. Anteriormente, esse impulso era produzido por vapor.

O dispositivo eletromagnético usa um cabo de aço que liga o avião à catapulta e o faz decolar. De acordo com a mídia, o uso da catapulta foi conseguido devido ao sucess…

Japão diz que não vai tolerar novas provocações da Coreia do Norte

O secretário de gabinete do Japão, Yoshihide Suga, disse que o seu país não pode tolerar novas provocações da Coreia do Norte, que realizou um novo teste de míssil balístico mais cedo, confirmado também por Estados Unidos e Coreia do Sul.


Sputnik

De acordo com Suga, o projétil disparado por Pyongyang voou por cerca de 45 minutos e parece ter caído em águas da zona econômica exclusiva do Japão, no mar do Leste. No entanto, não há relatos de danos provocados pelo míssil. 


Yoshihide Suga, secretário de gabinete do Japão, durante coletiva de imprensa
Yoshihide Suga © AFP 2017/ Yoshikazu TSUNO

O secretário destacou que o lançamento foi um ato inaceitável e consiste em uma clara violação das resoluções das Nações Unidas. Por esse motivo, ainda segundo ele, Tóquio realizará um protesto nos termos mais fortes disponíveis.

Conforme relatou a agência Reuters, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, convocaram reuniões urgentes para discutir respostas à Coreia do Norte.


Postar um comentário