Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Japão diz que não vai tolerar novas provocações da Coreia do Norte

O secretário de gabinete do Japão, Yoshihide Suga, disse que o seu país não pode tolerar novas provocações da Coreia do Norte, que realizou um novo teste de míssil balístico mais cedo, confirmado também por Estados Unidos e Coreia do Sul.


Sputnik

De acordo com Suga, o projétil disparado por Pyongyang voou por cerca de 45 minutos e parece ter caído em águas da zona econômica exclusiva do Japão, no mar do Leste. No entanto, não há relatos de danos provocados pelo míssil. 


Yoshihide Suga, secretário de gabinete do Japão, durante coletiva de imprensa
Yoshihide Suga © AFP 2017/ Yoshikazu TSUNO

O secretário destacou que o lançamento foi um ato inaceitável e consiste em uma clara violação das resoluções das Nações Unidas. Por esse motivo, ainda segundo ele, Tóquio realizará um protesto nos termos mais fortes disponíveis.

Conforme relatou a agência Reuters, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, convocaram reuniões urgentes para discutir respostas à Coreia do Norte.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas