Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Troféus de guerra: tecnologias militares desviadas nos últimos 20 anos

A espionagem na indústria militar é uma das formas mais eficazes de obter a tecnologia que não se possui. Na guerra invisível conduzida pelos serviços secretos todos os meios são usados.
Sputnik

A Sputnik conta sobre as tecnologias das quais, em vários momentos, os governos conseguiram se apropriar. 

Drone desaparecido

Em 4 de dezembro de 2011, o mais novo drone stealth norte-americano RQ-170 Sentinel desapareceu no oeste do Afeganistão. Segundo o Pentágono, alguém "cortou" o canal de comunicação entre o drone e o operador. Cinco dias depois, um veículo aéreo não tripulado com características de design semelhantes foi apresentado na televisão iraniana. Ainda não se sabe exatamente como o controle do drone foi interceptado. Especialistas acreditam que isso não poderia ter acontecido sem um moderno sistema de guerra eletrônica entregue ao Irã pela Rússia ou China. Não há informações oficiais sobre esse assunto.

O ex-presidente dos EUA, Barack Obama, apelou às autoridades da Repúbl…

Jogo de espiões: China teria vigiado teste do sistema THAAD no Alasca a partir de navio

Quando os EUA testaram na semana passada o seu sistema de defesa antimíssil THAAD, utilizando-o para abater um míssil balístico, um navio de reconhecimento chinês poderia estar escondido por perto, de acordo com a mídia.


Sputnik

O navio teria supostamente chegado à costa do Alasca nos últimos dias, mas poderia também ter chegado somente quando foi detectado. O canal de TV CNBC notou que não é habitual a China enviar seus navios a esta área.


O sistema antimíssil THAAD dos EUA
Sistema antimísseis THAAD © AP Photo/ Lockheed Martin

Scott Miller, capitão da Marinha dos EUA, disse ao CNN que o navio talvez seja uma embarcação de "comunicação" ou de "inteligência".

Pequim está sem dúvida interessado em saber como funciona o THAAD. Os líderes chineses se opuseram duramente à instalação das baterias THAAD na Coreia do Sul. Apesar de Washington assegurar que o sistema de defesa antimíssil é destinado somente a combater a ameaça norte-coreana, Pequim afirma que o radar do sistema permite aos comandantes dos EUA espiarem as atividades ligadas aos testes de mísseis da China.

Em 11 de julho, a Agência de Defesa Antimíssil afirmou que, em um teste, o THAAD tinha abatido com sucesso um míssil balístico de médio alcance, lançado por um avião da Força Aérea dos EUA voando perto do Havaí.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas