Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

ONG: EUA mobiliza terroristas no sul da Síria para atacar Ghouta Oriental

Os militares norte-americanos estão mobilizando combatentes de diversos grupos armados com objetivo de atacar os subúrbios orientais de Damasco, disse à Sputnik o chefe da rede de direitos humanos na Síria, Ahmad Kazem.
Sputnik

"Neste momento os EUA estão juntando os combatentes do Daesh e outros grupos, inclusive os de Idlib, e tenta os transferir para At-Tanf e depois para Ghouta Oriental (subúrbio de Damasco), com objetivo de se contrapor ao exército sírio, que pretende liberar a região dos terroristas", disse Kazem. 


Segundo o defensor dos direitos humanos, os financiadores da Arábia Saudita ordenaram que os terroristas já localizados em Guta Oriental empreendam o máximo dos esforços para resistir às tropas de Damasco.

"Eles continuarão a atacar Damasco de forma caótica com seus morteiros", acrescentou o entrevistado.

Os terroristas, que tomaram o subúrbio oriental de Damasco, continuam a disparar contra os bairros centrais e residenciais da capital síria. Nesta qui…

Kremlin pede aos EUA para dar um basta na esquizofrenia política

Para normalizar as relações entre os EUA e a Rússia é necessário demonstrar vontade política e deixar de ditar sanções, explica o porta-voz do presidente da Rússia, Dmitry Peskov.


Sputnik

"A solução para esta situação é a demonstração de vontade política para estabelecimento de relações durante o processo de reabilitação da exacerbação da esquizofrenia política, da fixação de desejo de normalizar as relações e da recusa das tentativas de ditar sanções", disse Peskov.


Kremlin, Moscou
Kremlin, Moscou © Sputnik/ Vladimir Sergeev

Mais do que isso, o porta-voz do presidente da Rússia assinalou que o próprio Putin disse que a Rússia está interessada em cooperar com os EUA em áreas de interesse comum.

Mais tarde, o presidente russo Vladimir Putin anunciou que a missão diplomática dos EUA na Rússia será como a missão diplomática russa nos Estados Unidos, ou seja, com 455 pessoas de cada lado. Segundo ele, mais de mil funcionários — diplomatas e técnicos — trabalharam e ainda estão trabalhando na Rússia. Sendo assim, 755 americanos terão que voltar para casa, encerrando seus trabalhos na Federação da Rússia.


Postar um comentário