Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Caça F-22 dos EUA faz pouso de emergência no Alasca

Nesta quarta-feira (11), um caça de quinta geração F-22 Raptor da Força Aérea dos EUA fez um pouso de emergência em uma base militar no Alasca, de acordo com a agência AP.
Sputnik

De acordo com a agência, a aeronave aterrissou na base de Elmendorf-Richardson, na cidade de Anchorage, devido a uma falha no funcionamento do chassi de aterrissagem.

As imagens do acidente divulgadas pelo Facebook demonstram que uma das rodas não saiu e a aeronave acabou pousando sobre sua asa esquerda.

O piloto saiu ileso. Entretanto, a porta-voz da Força Aérea dos EUA, Erin Eaton, informou sobre o início de uma investigação da ocorrência.

Outros acidentes

O avião F-22 é um caça bimotor monolugar produzido pela corporação norte-americana Lockheed Martin. A Força Aérea dos EUA conta com 186 aeronaves do modelo.

Em abril, foi registrada uma falha de motor em um F-22 durante a decolagem da base aérea de Fallon, como resultado a aeronave acabou caindo sobre a pista.

Outro acidente, que também ocorreu em abril, teve lu…

Kremlin pede aos EUA para dar um basta na esquizofrenia política

Para normalizar as relações entre os EUA e a Rússia é necessário demonstrar vontade política e deixar de ditar sanções, explica o porta-voz do presidente da Rússia, Dmitry Peskov.


Sputnik

"A solução para esta situação é a demonstração de vontade política para estabelecimento de relações durante o processo de reabilitação da exacerbação da esquizofrenia política, da fixação de desejo de normalizar as relações e da recusa das tentativas de ditar sanções", disse Peskov.


Kremlin, Moscou
Kremlin, Moscou © Sputnik/ Vladimir Sergeev

Mais do que isso, o porta-voz do presidente da Rússia assinalou que o próprio Putin disse que a Rússia está interessada em cooperar com os EUA em áreas de interesse comum.

Mais tarde, o presidente russo Vladimir Putin anunciou que a missão diplomática dos EUA na Rússia será como a missão diplomática russa nos Estados Unidos, ou seja, com 455 pessoas de cada lado. Segundo ele, mais de mil funcionários — diplomatas e técnicos — trabalharam e ainda estão trabalhando na Rússia. Sendo assim, 755 americanos terão que voltar para casa, encerrando seus trabalhos na Federação da Rússia.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas