Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Vídeo mostra momento do encontro do submarino argentino Ara San Juan

Profissionais que operavam um dos veículos submarinos foram os primeiros a ver em tela as imagens da embarcação, que estava desaparecida desde 15 de novembro do ano passado. Submarino foi localizado a 907 metros de profundidade.
Por G1

Um vídeo divulgado neste domingo (18) mostra as primeiras imagens do submarino Ara San Juan, no momento em que profissionais da empresa Ocean Infinity o localizaram. O encontro foi anunciado pela Marinha da Argentina na madrugada de sábado.


No vídeo é possível ver quando a equipe que opera um dos veículos que fazia as buscas vê a embarcação pela primeira vez em uma região de cânions (espécie de rios submarinos), a 907 metros de profundidade, e a 600 km da cidade de Comodoro Rivadavia.

O Ara San Juan desapareceu em 15 de novembro de 2017, com 44 pessoas a bordo, e sofreu uma "implosão" no fundo das águas do Oceano Atlântico.

Segundo Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, a proa, a popa e a vela se desprenderam do submarino e estão localizadas em uma á…

Moscou suspende utilização de propriedades diplomáticas de embaixada americana

Hoje (28), o Ministério das Relações Exteriores russo comunicou que, a partir de 1 de agosto, suspende a utilização dos armazéns no centro de Moscou e das casas de campo diplomáticas da Embaixada dos EUA na Rússia.


Sputnik

"A partir de 1 de agosto, a parte russa suspende o uso de todos os armazéns na Rua Dorozhnaya em Moscou e das casas de campo em Serebryany Bor [zona de recreação no noroeste de Moscou, perto do rio Moscou] pela Embaixada dos EUA na Rússia", diz-se no comunicado emitido pela chancelaria.


Embaixada dos EUA em Moscou
Embaixada dos EUA em Moscou © Sputnik/ Iliya Pitalev

Além disso, a chancelaria frisou que a Rússia se reserva, como resposta às sanções impostas pelos EUA, o direito "de empreender outras medidas que poderão afetar os interesses americanos".

Por sua vez, o porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov, comunicou hoje de manhã que as medidas da chancelaria foram aprovadas pelo chefe de Estado.

"Claro que tais medidas seriam impossíveis de tomar sem o aval do presidente", afirmou ele aos jornalistas durante a coletiva de imprensa.

Vale ressaltar que ontem (28), o Senado dos EUA adotou o projeto de lei que impõe novas sanções contra a Rússia, o Irã e a Coreia do Norte. No início desta semana, a Câmara dos Representantes do Congresso americano havia adotado o respectivo documento por maioria esmagadora (419 votos a favor).

Agora, o documento será submetido à consideração do presidente, Donald Trump, que tem o direito de vetá-lo. Caso necessite de ultrapassar o veto, o Congresso terá que dispor ao menos de dois terços dos votos em ambas as câmaras o que, levando em conta os resultados da votação já ocorrida, é muito provável acontecer.



Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas