Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Pentágono: interceptação da aeronave dos EUA por caças chineses foi arriscada e 'incomum'

A interceptação arriscada da aeronave de reconhecimento dos EUA por dois caças chineses neste domingo foi incomum, considerando o comportamento habitual dos militares do país asiático, disse o porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, o capitão Jeff Davis, em uma reunião nesta segunda-feira.


Sputnik

"[O] EP-3, enquanto voava no espaço aéreo internacional no Mar da China Oriental, foi interceptado por dois J-10 chineses", disse Davis aos repórteres. "Isso não é característico do comportamento normal e da abordagem segura que conhecemos dos militares chineses".


Resultado de imagem para ep-3  j-10
EP-3 Aries II da US Navy interceptado por caça chinês Chengdu J-10

O porta-voz explicou que um dos caças chineses passou, em alta velocidade, por baixo da aeronave norte-americana e depois subiu e desacelerou, forçando o EP-3 a tomar medidas para evitar uma colisão.

"A interação [entre as aeronaves] estava acontecendo por algum tempo", disse o militar.

Davis acrescentou que as interceptações no espaço aéreo internacional ocorrem regularmente e a grande maioria dos procedimentos adotados é segura.


Postar um comentário