Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: presidente ucraniano mata sua indústria ao introduzir novas sanções contra Rússia

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, assinou um decreto sobre as sanções contra a Rússia adotadas pelo Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia. O especialista Eduard Popov falou com a Sputnik e indicou qual o principal objetivo perseguido pelo governo ucraniano com tal iniciativa.
Sputnik

Em 2 de maio, o Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia ampliou as medidas restritivas em relação a diversas pessoas físicas e jurídicas russas, bem como prolongou a vigência das sanções introduzidas anteriormente.

Segundo informou a assessoria de imprensa da entidade, as sanções são aplicadas a pessoas "relacionadas com a agressão no ciberespaço e no campo informacional" contra a Ucrânia, "ações criminosas" contra os cidadãos ucranianos detidos na Rússia, bem como aos deputados da Duma de Estado e do Conselho da Federação da Rússia.

O diretor do Centro de Cooperação Pública e Informativa "Europa", Eduardo Popov, disse ao serviço russo da Rádio Sp…

Por que membros do Daesh estão sendo executados extrajudicialmente no Iraque?

Na semana passada, o governo iraquiano anunciou a libertação completa de Mossul, cidade que era símbolo do frustrado califado dos terroristas do Daesh.


Sputnik

Contudo, a violência não cessou nas ruas. As trocas de tiros deram lugar a execuções extrajudiciais de membros do Daesh, segundo reportagem do jornal britânico The Independent.


Militares das Forças Especiais iraquianos lutam contra Daesh no bairro al-Barid em Mossul, 18 de dezembro de 2016
Tropas iraquianas em Mossul © AP Photo/ Manu Brabo

Não se trata somente de vingança. A falta de confiança no governo e no sistema judicial do Iraque seriam, de acordo com a publicação, as principais motivações para tais execuções.

“Os soldados preferem atirar ou jogar os terroristas do topo de edifícios altos”, afirmaram funcionários iraquianos ao jornal. Eles explicaram ainda que se enviados à prisão, eles [terroristas] subornam autoridades e saem em liberdade.

A derrota em Mossul e a execução sumária de seus militantes nas ruas da cidade não impedem o Daesh de seguir operacional. Em um recente enterro de um líder curdo no Iraque, descobriu-se a presença de pelo menos 17 terroristas suicidas em potencial, todos ligados ao Daesh.

A conclusão de um alto funcionário curdo é de que o grupo terrorista “demonstra que podem planejar e levar a cabo operações, apesar de mais simples” dos que as anteriores à queda de Mossul.



Postar um comentário