Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

Por que os EUA têm tanta pressa em implementar novo cessar-fogo na Síria?

O acordo de cessar-fogo no sudoeste da Síria pode ser uma tentativa dos Estados Unidos de salvar os rebeldes sírios da derrota, avalia o diretor executivo do Instituto Ron Paul para a Paz e a Prosperidade, Daniel McAdams em entrevista à Sputnik.


Sputnik

"Precisamos nos atentar às letras pequenas nesse acordo de cessar-fogo na Síria. Eu sou cético quanto à capacidade desta nova proposta dos EUA resultar na redução da violência na guerra", afirmou McAdams. "Parece que sempre que o lado dos EUA experimenta perdas significativas no campo de batalha, Washington apresenta uma proposta de cessar-fogo em uma tentativa desesperada de salvar seus 'rebeldes' da derrota".


Militares americanos e rebeldes do Maghaweer al-Thawra, apoiado pelos EUA, em Tanf, no sul da Síria
Terroristas apoiados por tropas dos EUA em Tanf, sul da Síria © AP Photo/ Hammurabi's Justice News

McAdams sugeriu que o melhor acordo entre Putin e Trump na Síria seria "uma retirada negociada das forças dos EUA do país, que ocupam ilegalmente o território sírio".

Mais cedo, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse que Donald Trump e Vladimir Putin concordaram com um cessar-fogo no sudoeste da Síria a partir do meio dia, no dia 9 de julho.

Os Estados Unidos e a Rússia apoiam os lados opostos no conflito de seis anos da Síria. Moscou deu suporte às forças leais ao presidente sírio, Bashar Assad e Washington legitima grupos rebeldes que buscam a deposição do líder.



Postar um comentário