Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: presidente ucraniano mata sua indústria ao introduzir novas sanções contra Rússia

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, assinou um decreto sobre as sanções contra a Rússia adotadas pelo Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia. O especialista Eduard Popov falou com a Sputnik e indicou qual o principal objetivo perseguido pelo governo ucraniano com tal iniciativa.
Sputnik

Em 2 de maio, o Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia ampliou as medidas restritivas em relação a diversas pessoas físicas e jurídicas russas, bem como prolongou a vigência das sanções introduzidas anteriormente.

Segundo informou a assessoria de imprensa da entidade, as sanções são aplicadas a pessoas "relacionadas com a agressão no ciberespaço e no campo informacional" contra a Ucrânia, "ações criminosas" contra os cidadãos ucranianos detidos na Rússia, bem como aos deputados da Duma de Estado e do Conselho da Federação da Rússia.

O diretor do Centro de Cooperação Pública e Informativa "Europa", Eduardo Popov, disse ao serviço russo da Rádio Sp…

Porta-aviões norte-americano chega à costa de Israel

O porta-aviões nuclear USS George H.W. Bush, da Marinha dos EUA, chegou à costa israelense, se tornando assim o primeiro navio deste tipo nas águas do país nos últimos 17 anos.


Sputnik


Como destaca a TV local, o navio lançou âncora perto da cidade setentrional de Haifa e, como se espera, permanecerá no local durante quatro dias.

Porta-aviões USS George H.W. Bush, foto de arquivo
Porta-aviões nuclear norte-americano USS George H. W. Bush © AP Photo/ Claude Paris

"O porta-aviões gigante USS George H.W. Bush, batizado em nome do ex-presidente americano, lançou âncora na entrada do golfo de Haifa. Estão marcadas excursões para milhares de militares norte-americanos de várias cidades israelenses", acrescenta o canal.

A visita do premiê de Israel, Benjamin Netanyahu, bem como do ministro da Defesa, Avigdor Lieberman, ao porta-aviões está prevista para segunda-feira (3).

A bordo do navio estão mais de 5.700 militares, bem como dezenas de aviões e helicópteros. O USS George H.W. Bush participa já durante dois anos das operações contra o Daesh (organização terrorista, proibida na Rússia).

Postar um comentário