Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Águas 'quentes' da Síria: fragata russa persegue submarino nuclear dos EUA

Durante sua última missão no mar Mediterrâneo em abril passado, a fragata Admiral Essen da Marinha russa conseguiu detectar e perseguir um submarino nuclear dos EUA perto da costa síria. Essa informação foi só agora tornada pública.
Sputnik

A fragata Admiral Essen, pertencente à Frota do Mar Negro, perseguiu o submarino estadunidense da classe Ohio durante mais de duas horas, comunica o jornal russo Izvestiya, citando o Estado-Maior da Marinha russa.

A tripulação do navio russo registrou os parâmetros principais do submarino para, em seguida, os adicionar ao retrato acústico do submersível.

A fragata havia partido para o mar Mediterrâneo em março e regressou à base de Sevastopol no fim de junho. Encontrava-se na zona costeira síria quando os EUA, o Reino Unido e a França atacaram a Síria com mísseis.

Além disso, no decurso da missão, a sua tripulação realizou uma série de manobras táticas. Em particular, treinou ataques contra alvos marítimos e aéreos, combate em grupo e isolado, bem como…

Publicadas as primeiras imagens de suposta base dos EUA no norte da Síria

O jornalista alemão Julian Roepcke compartilhou no seu Twitter imagens alegadamente tiradas no norte da Síria.


Sputnik

"Impressionante… O Exército dos EUA construiu uma sofisticada base aérea, assegurando assim às Forças Democráticas da Síria seu apoio a longo prazo no norte da Síria", escreveu. 


Veja: https://twitter.com/JulianRoepcke/status/882196614298951680?ref_src=twsrc%5Etfw&ref_url=https%3A%2F%2Fbr.sputniknews.com%2Foriente_medio_africa%2F201707058797005-base-sofisticada-eua-siria-fotos%2F

Caças norte-americanos F-15 na Síria
Caças F-15 da USAF na Síria © REUTERS/ U.S. Air Force

Tanto a Síria como seus aliados na guerra antiterrorista têm condenado a presença de forças norte-americanas, britânicas, francesas e alemãs em seu território, já que estas não contam com a permissão oficial de Damasco e sua presença não foi aprovada pelo Conselho de segurança da ONU.

Nomeadamente, os especialistas norte-americanos prestam assistência militar às Forças Democráticas da Síria, um grupo armado operando no norte do país árabe, compostas principalmente por milícias curdas das Unidades de Proteção Popular (YPG) da Síria.

Além deste novo alegado aeródromo, os EUA já dispõem de duas pistas de aterrissagem no sul da Síria, perto das fronteiras da Jordânia e do Iraque, respetivamente.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas