Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Kim Jong-un: Após 'declaração de guerra feroz', Trump e os EUA pagarão caro

Em um raro pronunciamento, o líder norte-coreano Kim Jong-un disse nesta sexta-feira (horário local) que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e seu povo "pagarão caro"pelas “palavras excêntricas” que pregaram a destruição da Coreia do Norte.
Sputnik

Em seu discurso na Assembleia Geral da ONU, Trump afirmou que os EUA estão prontos para a "destruição total" da Coreia do Norte, caso isso se faça necessário.


Além disso, o presidente estadunidense chamou Kim de "Homem Foguete", pelo que considera uma "tática suicida" de provocações contra Washington e o resto dos seus aliados na Ásia.

"Agora estou pensando muito sobre a resposta que ele poderia ter esperado quando ele se permitiu que palavras tão excêntricas tropeçassem da sua língua", disse Kim, em declarações reproduzidas pela Agência Central de Notícias da Coreia (KCNA).

"Qualquer coisa que Trump possa ter esperado, ele enfrentará resultados além de suas expectativas. Eu vou, …

Tropas iraquianas conquistam novos avanços diante dos jihadistas em Mossul

EFE

Erbil (Iraque) - A Polícia Federal e as forças de resposta rápida do Iraque recuperaram neste sábado a parte norte do bairro de Al Shifaa, anexo ao centro antigo da cidade de Mossul, e que estava em poder do grupo terrorista Estado Islâmico (EI), anunciou hoje o Escritório de Informação Militar iraquiano em uma nota.

EFE/EPA/OMAR ALHAYALI
EFE/EPA/OMAR ALHAYALI

O comandante de Operações Conjuntas, o general Abdelamir Jarallah, citado no comunicado, detalhou que as tropas assumiram o controle do Hospital Universitário Ibn Sina e de várias instalações próximas.

No último dia 29, as forças iraquianas tomaram as ruínas da mesquita de Al Nuri, dinamitada pelo EI e onde há três anos o líder do grupo, Abu Bakr al Baghdadi, proclamou o "califado".

O primeiro-ministro iraquiano, Haidar al Abadi, declarou após a retomada do templo que a sua conquista significava a queda do EI na cidade.

No entanto, a intensidade dos combates não diminuiu entre as forças de segurança e os radicais, que cada vez mantêm menos território em seu poder.

No dia 19 de junho, o exército iraquiano lançou a última fase da ofensiva para expulsar os combatentes de EI do distrito histórico de Mossul, que era a segunda maior cidade do Iraque até a chegada dos extremistas.


Postar um comentário