Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: presidente ucraniano mata sua indústria ao introduzir novas sanções contra Rússia

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, assinou um decreto sobre as sanções contra a Rússia adotadas pelo Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia. O especialista Eduard Popov falou com a Sputnik e indicou qual o principal objetivo perseguido pelo governo ucraniano com tal iniciativa.
Sputnik

Em 2 de maio, o Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia ampliou as medidas restritivas em relação a diversas pessoas físicas e jurídicas russas, bem como prolongou a vigência das sanções introduzidas anteriormente.

Segundo informou a assessoria de imprensa da entidade, as sanções são aplicadas a pessoas "relacionadas com a agressão no ciberespaço e no campo informacional" contra a Ucrânia, "ações criminosas" contra os cidadãos ucranianos detidos na Rússia, bem como aos deputados da Duma de Estado e do Conselho da Federação da Rússia.

O diretor do Centro de Cooperação Pública e Informativa "Europa", Eduardo Popov, disse ao serviço russo da Rádio Sp…

Ucrânia investirá mais US$ 60 milhões na compra de equipamentos militares

O governo da Ucrânia decidiu alocar mais de 60 milhões de dólares adicionais para a compra de novos armamentos, além de 540 milhões para a construção de uma fábrica de munições.


Sputnik


"Entre outras coisas, 1,6 bilhão de grívnias (61,5 milhões de dólares) serão gastos na compras de novas armas e equipamentos militares", afirmou o presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, em discurso para o Conselho Nacional de Segurança e Defesa nesta segunda-feira. 

Presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, faz discurso para militares das Forças Armadas do país no aeródromo de Chuguyevo, Ucrânia (arquivo)
Presidente da Ucrânia Piotr Poroshenko em discurso para militares ucranianos © Sputnik/ Mikhail Palinchak

De acordo com o chefe de Estado, os recursos adicionais permitirão aumentar a produção de tanques e mísseis, por exemplo, entre outros equipamentos. Sobre a fábrica de munições, o presidente explicou que a construção é necessária para garantir que a produção doméstica esteja de acordo com os padrões da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), e, assim, equivalente aos produtos da aliança.

Postar um comentário