Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.
Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria"…

Vice-premiê russo propõe construir 'S-300 de madeira' em território sérvio

O vice-primeiro-ministro russo Dmitry Rogozin acredita que a Sérvia não precisa dos complexos russos S-300 e que basta colocar peças de madeira simulando mísseis para assustar o Ocidente.


Sputnik

Em 2012, na cidade sérvia de Nis, foi fundado o Centro Humanitário Rússia-Sérvia para resposta a situações de emergência, o que, na opinião de Rogozin, por algum motivo causa medo aos países ocidentais.


Sistemas russos S-300 durante os treinamentos bilaterais de grande escala da defesa antiaérea e da aviação da Região Militar Ocidental
Sistema russo S-300 © Sputnik/ Ministry of Defence of the Russian Federation

"É por isso que digo que os sérvios não precisam de [complexos] S-300. Basta construir mísseis de madeira e eles [os países do Ocidente] vão morrer de medo", gracejou Rogozin.

Rogozin fez lembrar que a iniciativa russo-sérvia consistia em colocar o respectivo centro mais perto da Europa do Sul tomando em conta a experiência e as oportunidades tecnológicas — aviação e diferentes equipamentos de bombeiros — com o fim de "enviar forças e armas a partir da Sérvia e não de Moscou caso seja necessário", bem como garantir a desminagem e restauração de territórios que antigamente estavam repletos de minas e munições.

Ao falar das perspectivas do trabalho da entidade em Nis, o vice-premiê afirmou que ela deve "ser posta em forma".

Rogozin tem estado em visita à Sérvia nos últimos dias, tendo participado, particularmente, da cerimônia da tomada de posse do novo presidente Aleksandar Vucic.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas